Vivendo com Esclerose Múltipla: emocional (Parte 1)

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Não há como contornar o fato de que estar vivendo com Esclerose Múltipla (EM) pode ser repleto de “dificuldades”. A maioria das pessoas costuma pensar nos problemas físicos, como dor, fadiga e problemas de mobilidade. Mas você também pode enfrentar desafios emocionais como raiva, mudanças em suas interações sociais e questões práticas que podem dificultar a simples passagem do dia.

Você pode aprender a resistir a tudo isso da melhor maneira possível. A chave não é lidar com tudo de uma vez. Concentre-se em apenas um ou em um conjunto de problemas relacionados de cada vez, e você verá sua vida melhorar, pouco a pouco.

  1. Sintomas emocionais da pessoa com Esclerose Múltipla

Se você tem EM, pode ter momentos em que você se sinta muito mal e tenha dificuldade em encontrar algo para se alegrar. Isso é natural. Você está autorizado a ter esses sentimentos. A chave é não ficar preso neles.

⇒ Reconheça quando as coisas estiverem difíceis

Às vezes, a melhor coisa a fazer é se permitir sentir tristeza ou raiva. Tentar se forçar a ser feliz pode levar à frustração ou até ao desespero.

Em vez de ceder a pensamentos negativos, tente superá-los lembrando que esses sentimentos ruins são temporários. Você pode não acreditar no começo, mas continue dizendo para si mesmo.

⇒ Reconheça quando você está feliz

A luta constante contra os sintomas da EM pode consumir tanto tempo que, quando você faz uma pausa, pode esquecer as coisas positivas em sua vida. Pior ainda, quando seus sintomas são menos graves, você pode passar a maior parte do tempo se preocupando com o retorno deles.

Verifique consigo mesmo algumas vezes por dia e veja se consegue encontrar momentos em que está feliz. Passe algum tempo pensando nas melhores partes de sua vida (1). Você também pode achar útil iniciar um diário de gratidão.

⇒ Não se compare com os outros

As pessoas podem pensar que estão sendo legais quando dizem coisas como: “Outras pessoas estão muito piores do que você. Pense nelas e você perceberá que sua vida não é tão ruim”. Claro, isso geralmente não ajuda em nada.

Também pode fazer você se sentir pior ao pensar em como a vida dos outros deve ser difícil — ou fazer você se sentir culpado por reclamar.

Faça o seu melhor para evitar seguir o caminho da comparação. Lembre-se que a dor de outra pessoa não invalida a sua.

⇒ Construa sua resiliência

A capacidade de lidar e se adaptar a problemas de maneira saudável é chamada de resiliência, e é uma coisa importante quando você vive com uma condição crônica.

Você provavelmente enfrenta barreiras à resiliência devido à EM. Várias delas foram identificadas por um estudo publicado em Disability and Rehabilitation (2). São barreiras:

  • Isolamento social e solidão
  • Estigma
  • Pensamentos e sentimentos negativos
  • Fadiga

A boa notícia é que você pode aprender ou melhorar essa capacidade de “retornar” da adversidade. Alguns métodos para isso envolvem tipos específicos de tratamento e terapia, como psicoterapia para depressão e ansiedade, se forem problemas para você.

Se você acredita que precisa de ajuda para melhorar sua resiliência, considere procurar a ajuda de um psicólogo.

⇒ Lide de maneira saudável

A raiva é um problema comum na EM. Além de ser uma consequência natural de ter uma condição crônica, as lesões cerebrais que a EM causa podem desencadear raiva, assim como podem borrar sua visão ou torná-lo desajeitado.

Um estudo publicado na revista Multiple Sclerosis sugere que manter a raiva reprimida pode piorar a qualidade de vida das pessoas com esta EM (3).

Se você está lutando contra a raiva ou outras emoções, é imperativo que você encontre maneiras saudáveis ​​de lidar com isso. O que será mais útil para você será muito pessoal, mas é uma boa ideia falar com um terapeuta que possa ajudar a dar um nome ao que você está sentindo e fornecer estratégias que funcionem melhor para você.

Você também pode achar útil falar e ouvir outras pessoas com EM que entendem muito intimamente a experiência desta condição. Você pode procurar um grupo de apoio em sua região.

⇒ Uma nota especial sobre o consumo de álcool

Usar álcool para “adormecer” os sentimentos nunca é uma boa solução para ninguém. E embora a dependência do álcool possa ser prejudicial o suficiente por si só, beber também pode piorar temporariamente os sintomas da Esclerose Múltipla. Alguns medicamentos para EM também podem ter interações perigosas com o álcool.

Além disso, as pessoas com a EM são mais propensas a abusar do álcool devido à depressão que pode resultar em viver com um problema de saúde crônico, muitas vezes limitante.

Preste muita atenção à quantidade de álcool que você consome, com que frequência e como isso afeta você. E se você achar que são seus sentimentos que o fazem querer beber, converse com um terapeuta sobre maneiras de lidar com o álcool.

Nota da AME: Esta é a primeira de quatro partes do guia Vivendo com Esclerose Múltipla, disponível no site Very Well Health. 

Em breve publicaremos as seguintes seções:

  • Vivendo com EM – Emocional – acima
  • Vivendo com EM – Físico – em breve
  • Vivendo com EM – Social – em breve
  • Vivendo com EM – Prático – em breve

Referências:

  1. Büssing A, Wirth AG, Reiser F, et al. Experience of gratitude, awe and beauty in life among patients with multiple sclerosis and psychiatric disorders. Health Qual Life Outcomes. 2014;12:63. doi:10.1186/1477-7525-12-63
  2. Silverman AM, Verrall AM, Alschuler KN, Smith AE, Ehde DM. Bouncing back again, and again: a qualitative study of resilience in people with multiple sclerosis. Disabil Rehabil. 2017;39(1):14-22. doi:10.3109/09638288.2016.1138556
  3. Labiano-fontcuberta A, Mitchell AJ, Moreno-garcía S, Puertas-martín V, Benito-león J. Impact of anger on the health-related quality of life of multiple sclerosis patients. Mult Scler. 2015;21(5):630-41. doi:10.1177/1352458514549399.

Leia mais no site da AME:

 

Tradução e adaptação: Redação AME – Amigos Múltiplos pela Esclerose

Fonte: Very Well Health

Escrito por Julie Stachowiak, revisado por Shaheen Lakhan, em 27 de junho de 2021

Explore mais

Qualidade de Vida

10 mitos da esclerose múltipla

Por Maurício Brum, da Redação AME/CDD   Você certamente já ouviu falar da esclerose múltipla. Mas, até pelo nome da doença e pelo desconhecimento sobre