Tratamentos


TRATAMENTOS


MedicamentosTerapiasReabilitação


MEDICAMENTOS

Os medicamentos com estudos de fase 3 finalizados e aprovados para uso pelo FDA (mercado norte americano) e EMA (Europa) são:

Betainterferona 1a subcutânea (Rebif®)
Betapeginterferona 1a subcutânea (Plegridy®)
Betainterferona 1a intramuscular (Avonex®)
Betainterferona 1b subcutânea (Betaferon®)
Acetato de Glatirmaer (Copaxone®)
Teriflunomida (Aubagio®)
Fumarato de Dimetila (Tecfidera®)
Fingolimode (Gylenia®)
Natalizumabe (Tysabri®)
Alentuzumabe (Lemtrada®)
Ocrelizumabe (Ocrevus®)
Cladribina (Mavenclad®)
Fampridina (Fampyra®)


Nota

Os nomes comerciais são os mais conhecidos no Brasil, alguns destes medicamentos possuem similares e genéricos com outros nomes em alguns países. Todos são imunomoduladores ou imunossupressores com intenção de reduzir a agressão da EM ao sistema nervoso central, a exceção da fampridina, que não interfere no sistema imunológico e é usada como tratamento sintomático para melhora da velocidade de caminhar.

Medicamentos com bula pela ANVISA para uso no Brasil e disponibilizados pelo Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Esclerose Múltipla até abril de 2020:

Betainterferona 1a subcutânea (Rebif®)
Betapeginterferona 1a subcutânea (Plegridy®)
Betainterferona 1a intramuscular (Avonex®)
Betainterferona 1b subcutânea (Betaferon®)
Acetato de Glatirmaer (Copaxone®)
Teriflunomida (Aubagio®)
Fumarato de Dimetila (Tecfidera®)
Fingolimode (Gylenia® e genérico)
Natalizumabe (Tysabri®)

Medicamentos com bula pela ANVISA para uso no Brasil não disponibilizados pelo PCDT até abril de 2020:

Alentuzumabe (Lemtrada®)
Ocrelizumabe (Ocrevus®)
Fampridina (Fampyra)
Cladribina (Mavenclad®)


TERAPIAS COMPLEMENTARES

Acupuntura


A acupuntura é uma terapia complementar muitas vezes usada para tratar a dor ou ansiedade na esclerose múltipla. A acupuntura é um elemento da medicina tradicional chinesa. Segundo essa filosofia diz a saúde depende da força vital do corpo ou do fluxo de energia (qi – pronunciado chee). Qi se move de forma suave e equilibrada através do corpo ao longo de caminhos chamados meridianos. Se qi se tornar desequilibrado ou bloqueado pode resultar em uma doença. Usando agulhas finas em pontos-chave do corpo, o/a acupunturista pode acionar a resposta de cura do corpo e ajudar a restaurar o equilíbrio natural. No Brasil, a Acupuntura é só pode ser realizada por profissionais de saúde (medicina, fisioterapia, odontologia, nutrição, farmácia, psicologia, enfermagem, fonoaudiologia, terapia ocupacional).

Aromaterapia

A aromaterapia é uma terapia complementar usada por algumas pessoas com esclerose múltipla, que faz o uso de fragrâncias na forma de óleos – chamados óleos essenciais, pois contém a essência da planta a partir da qual eles são tomados. Você pode usar óleos no banho (se sensibilidade ao calor não é um problema), como uma inalação de vapor, em um queimador de óleo ou com uma compressa. A aromaterapia é por vezes utilizada em conjunto com a massagem. Ela também pode ser usada como parte de uma rotina de sono.

Embora não haja nenhuma evidência de pesquisas sobre os efeitos da aromaterapia na esclerose múltipla, pode promover um bem estar geral, aliviando a ansiedade. Óleos de aromaterapia geralmente são usados sem problemas. Algumas pessoas são alérgicas a algumas fragrâncias e alguns óleos podem causar uma erupção se aplicada diretamente à pele. Você pode fazer um teste, em uma pequena região da pele, primeiro para verificar se tem esse problema.

Equoterapia

Equoterapia é uma especialidade da fisioterapia que utiliza o movimento da marcha do cavalo para proporcionar movimento terapêutico para quem cavalga. As sessões são feitas sob a direção de um fisioterapeuta especificamente treinado neste método de tratamento. O cavalo é conduzido por um manipulador e a pessoa que recebe o tratamento não controla ativamente o cavalo. Em vez disso, pode realizar uma série de exercícios ou apenas ser beneficiado pelo movimento do cavalo.

Hipoterapia pode ajudar com o fortalecimento e alongamento dos músculos e com o equilíbrio.

Equitação terapêutica equitação envolve ensinar habilidades de equitação para pessoas com deficiência. O cavaleiro ainda obter benefícios terapêuticos, mas será mais ativamente a cavalo.

Hidroterapia


Pode ser muito útil para pessoas com EM, pois fornece um treino aeróbico, ao mesmo tempo que mantém a temperatura do corpo estável.

Atente-se à temperatura da água, pois o calor pode exacerbar alguns sintomas.

O aumento da temperatura na condução nervosa pode atrasar, ou bloquear os impulsos nos nervos afetados.

Este fenômeno é conhecido como Uhthoff.

Óleos essenciais


Os óleos essenciais podem ser usados por pessoas com EM para ajudar na manutenção de sintomas e efeitos colaterais de alguns medicamentos. Confira nosso ebook sobre óleos essenciais e a EM… (Rodrigo, precisamos pensar em como linkar nossos conteúdos ricos com algumas páginas!)

Pilates

No passado, as pessoas com esclerose múltipla eram aconselhadas a evitar o exercício físico. Uma série de estudos mais recentes têm demonstrado que o exercício moderado feito de forma regular pode trazer grandes benefícios, quando feito respeitando as capacidades da pessoa. O Pilates é uma opção disponível para a pessoa com EM permanecer ativa, com um bom alongamento e resistência muscular e respiratória.

O método Pilates pode ser aplicado por profissionais da fisioterapia e educação física.

Massagem

As massagens não têm efeito sobre o desenvolvimento da EM, mas podem ajudar a reduzir o estresse, induzir o relaxamento e melhorar alguns sintomas específicos.

Essa terapia pode acarretar em três grandes melhorias:

1) Redução de ansiedade e depressão.

2) Melhora do humor e da autoestima e, por sua vez, do funcionamento social.

3) Melhoria da deambulação e funcionamento físico.

A massagem na prevenção e alívio dos sintomas da EM:


Espasticidade: A massagem pode ser útil para relaxar os músculos e melhorar a gama de exercícios de movimento do paciente.

Dor: A massagem pode reduzir a inflamação e melhorar a mobilidade dos tecidos, o que reduz a dor. Por sua vez, pode levar ao relaxamento da dor afetada e por consequência também diminuí-la.

Circulação:
Se uma pessoa com EM têm má circulação a massagem pode aumentar o fluxo sanguíneo, melhorando este sintoma.

Úlceras de pressão: Massagem pode ajudar a prevenir a ocorrência de úlceras de pressão, mas não deve ser realizada se úlceras ou inflamação apresentam áreas avermelhadas.

Apesar de melhorias terem sido detectadas nesses sintomas, você deve sempre consultar um médico ou fisioterapeuta antes de buscar uma massagem, uma vez que cada paciente tem características diferentes e as massagens podem ser perigosas e negativas em alguns casos:

Edema: Dependendo da causa do edema uma massagem suave pode ser útil, por exemplo, se é devido a imobilidade. Para edema, é utilizada a técnica de drenagem.

Osteoporose: A massagem pode ser perigosa no caso de pessoas com osteoporose por terem os ossos frágeis e mais suscetíveis a fraturas.

Pacientes com úlceras ou aumento do fígado ou baço:


Pessoas que sofrem de lesão recente ou que foram diagnosticadas com câncer, artrite e doenças cardíacas.

No caso de mulheres grávidas: Especificamente, as massagens são contraindicadas nos três primeiros meses de gravidez. Nos meses seguintes ela pode ser realizada, mas em uma posição sentada para evitar sobrecargas na região abdominal.

Por contusão: Na área de massagem, principalmente devido a quedas frequentes que podem acontecer com pessoas que tem EM.

Na hora de receber uma massagem é muito importante buscar a melhor técnica para o seu caso, assim como profissionais qualificados.

Yoga


“Yoga nos ensina a curar o que não precisa ser suportado e suportar o que não pode ser curado.” – BKS Iyengar

Yoga é uma prática contínua e não um fim em si mesmo. A prática do yoga foi escrita há milhares de anos como um sistema para viver uma vida saudável e feliz. A palavra ‘yoga’ significa união ou unir – unindo mente, corpo e espírito. Unir poses físicas com a respiração, ação com pensamento e consciência com intenção pode trazer paz ao corpo, mente e espírito.

A prática simples de respirar, algo que todos nós fazemos todos os dias sem pensar, torna-se uma ferramenta poderosa quando você pode se tornar consciente de como sua respiração afeta todas as partes do seu corpo. À medida que você aprende a concentrar a atenção na respiração, pode observar como sua mente pode ficar mais calma e seu corpo mais relaxado.

Cada pose é projetada para suportar as articulações, músculos, estrutura e função do corpo. Cada pose pode ser modificada para sua forma mais simples e pode ser praticada em uma variedade de posições. Você pode estar de pé, sentado em uma cadeira ou cadeira de rodas, ou mesmo deitado no chão ou na cama – onde quer que você esteja mais confortável naquele momento. A visualização, que envolve a combinação de uma prática de respiração enquanto imagina a realização das poses, também pode ser benéfica para pessoas com EM, incluindo aquelas com mobilidade reduzida.

Antes de começar a praticar yoga, converse com seu médico e discuta quaisquer dúvidas ou preocupações que você ou eles possam ter. Esteja ciente de que qualquer exercício pode elevar a temperatura central do corpo e agravar temporariamente os sintomas da esclerose múltipla.

Os benefícios do yoga podem ser experimentados em apenas alguns minutos de prática. Você deve sempre se sentir melhor depois de praticar yoga do que quando começou!

Quem pode praticar yoga?

* Se você já se perguntou se o yoga é algo que você pode fazer, é.

* Se você já se perguntou se a ioga é muito difícil, não é.

Cada corpo é diferente – em sua forma, força, flexibilidade, mobilidade, altura, peso, tensão, nível de energia e habilidade – a qualquer momento. Yoga é uma prática flexível que pode ser modificada para acomodar todas essas variáveis.

Os cuidadores também podem se beneficiar muito da prática de yoga. Tomar tempo para cuidar de seus próprios corpos e praticar estratégias para reduzir o estresse e relaxar são muito importantes para os parceiros também. O fortalecimento e aprendizado do alinhamento adequado podem ajudar na prestação de assistência a alguém com EM, quer a assistência envolva atividades de cuidado prático ou tarefas domésticas.

A prática conjunta pode ser divertida e dá a você e ao seu parceiro uma melhor consciência das necessidades e habilidades do outro. Além disso, mais poses podem ser acessíveis a você com a ajuda de seu parceiro de suporte.

Yoga adaptativo

Yoga adapta a instrução e prática para cada corpo de forma segura e confortável. Yoga pode ser acessível a todos, não importa como seu corpo está a qualquer momento.

Todos os diferentes estilos de yoga pedem para você ‘começar onde você está’. Só você sabe como é estar em seu corpo. O Yoga Adaptativo ajuda você a identificar onde é esse ponto de partida sem fazer nenhum julgamento sobre isso. Por exemplo, se você não conseguir erguer os dedos do pé, ou braço agora, poderá adaptar a postura para acomodar as necessidades e habilidades do seu corpo. Suas habilidades podem ser diferentes de dia para dia, até de hora em hora. Consciência das mudanças sempre permite que você adapte as poses para “onde você está.”

O objetivo da prática de yoga não é apenas assumir posturas específicas, mas sim combinar respiração, postura, movimento e consciência para alcançar relaxamento, consciência corporal e possivelmente outros benefícios.

Como o yoga pode ajudar a controlar a esclerose múltipla?

Viver em um corpo afetado pela EM pode ser desconfortável ou mesmo doloroso. Tarefas cotidianas podem ser difíceis.

Praticar yoga pode dar-lhe ferramentas para ajudar a gerenciar tarefas diárias que incluem o equilíbrio para ficar de pé ou andar, fortalecimento e alinhamento para se levantar e sentar em uma cadeira, vaso sanitário ou cama e força do núcleo para tudo que você faz. Os benefícios relaxantes da yoga também podem ajudar a lidar com os desafios específicos da EM, como ficar deitado em uma máquina de ressonância magnética por longos períodos, receber injeções ou infusões, manter a calma durante uma exacerbação e se concentrar nos profissionais de saúde.

Meditação


A meditação pode acalmar sua mente e acalmar seus pensamentos – ajudando a observar-se sem se distrair.

Muitas pessoas incorporam a meditação em sua rotina.

Não existe uma maneira única e correta de meditar. Você já pode fazer isso, mas sem chamá-lo de meditação. Caminhar pode ser uma prática de meditação. Tricotar, jardinar, observar os pássaros pela janela ou qualquer outra atividade que faça com que você diminua seu foco pode ser meditativo.

Meditações guiadas podem ajudá-lo a se concentrar e relaxar seu corpo. Repetir uma frase ou som, focalizando o seu olhar em um objeto – como uma vela – ou respirando lenta e intencionalmente são maneiras diferentes de concentrar a concentração durante a meditação.

Os benefícios da meditação abordam muitos dos problemas enfrentados por pessoas diagnosticadas com esclerose múltipla.


REABILITAÇÃO

O objetivo da reabilitação é melhorar e manter a função – um componente essencial do atendimento abrangente à EM . A partir do momento do diagnóstico, os especialistas em reabilitação fornecem educação e estratégias destinadas a promover a saúde. bem-estar e condicionamento físico para reduzir a fadiga e ajudá-lo a funcionar de forma ideal em casa e no trabalho.

Se os sintomas começarem a interferir nas atividades cotidianas, a reabilitação pode resolver problemas como mobilidade, vestimenta e cuidados pessoais, direção, funcionamento em casa e no trabalho e participação em atividades de lazer. Especialistas em reabilitação também podem fornecer avaliação e tratamento das dificuldades de fala e deglutição, além de problemas com o pensamento e a memória.


A equipe de reabilitação

Fisioterapia


Os fisioterapeutas avaliam e abordam a capacidade do corpo de se movimentar e funcionar, com ênfase particular na caminhada e mobilidade , força, equilíbrio, postura, fadiga e dor . A fisioterapia pode incluir um programa de exercícios, treinamento de marcha e treinamento no uso de auxiliares de mobilidade (bengalas, muletas, scooters e cadeiras de rodas) e outros dispositivos auxiliares. O objetivo é promover a segurança, alcançar e manter um funcionamento ideal e evitar complicações desnecessárias, como o condicionamento, a fraqueza muscular por falta de mobilidade e contraturas musculares relacionadas à espasticidade. A fisioterapia também pode incluir exercícios do assoalho pélvico para abordar problemas urinários / da bexiga.

Terapia ocupacional


O objetivo da terapia ocupacional (TO) é aumentar a independência, produtividade e segurança em todas as atividades relacionadas a cuidados pessoais, atividades de lazer e emprego . TOs fornecem treinamento em técnicas de conservação de energia e o uso de ferramentas e dispositivos adaptativos para simplificar as tarefas em casa e no escritório. Eles recomendam modificações estratégicas para a casa e o local de trabalho para garantir acessibilidade, segurança e conveniência. Os terapeutas ocupacionais também avaliam e tratam problemas com o pensamento e a memória.

Reabilitação cognitiva


Neuropsicólogos avaliam e tratam mudanças na capacidade de uma pessoa pensar, raciocinar, concentrar ou lembrar . Embora esses profissionais usem diferentes estratégias de avaliação e tratamento, eles compartilham o objetivo comum de ajudar as pessoas a funcionarem da melhor forma possível se as mudanças cognitivas forem experimentadas.

Reabilitação vocacional


Os programas de reabilitação vocacional oferecem treinamento para preparação para o trabalho, orientação profissional, assistência para colocação profissional, treinamento em mobilidade e avaliação de tecnologia assistiva – com o objetivo de ajudar as pessoas a manter seu emprego atual ou encontrar novos empregos que atendam às suas necessidades.

Reabilitação fonoaudiológica



O fonoaudiólogo avalia e trata problemas de fala e / ou deglutição – ambos podem resultar de danos no sistema nervoso central que reduzem o controle dos músculos usados nessas importantes funções. O objetivo da terapia é aumentar a facilidade e a clareza da comunicação, bem como promover a segurança da deglutição e a saúde geral. Alguns também avaliam e tratam problemas com o pensamento e a memória.

Nutrição e EM, existe alguma dieta específica?


Não existem dietas cientificamente comprovadas que mudem a evolução da doença. De acordo com uma revisão sistemática, recentemente publicada, que avaliou 45 artigos, dieta ou terapias alternativas não devem substituir o tratamento convencional em pacientes com Esclerose Múltipla. No entanto, devem ser estimuladas dietas saudáveis, especialmente com o consumo de alimentos como peixe, comidas com pouca gordura e grãos integrais. Alguns autores sugerem ainda, especialmente em crianças e adolescentes, dietas com pouco sal e menos calóricas, uma vez que obesidade, especialmente em faixas etárias iniciais, estão relacionadas com o aparecimento da doença. Evitar alimentos ultraprocessados também parece reduzir a inflamação e tendência a autoimunidade.

Como a psicologia e a psicoterapia podem ajudar a pessoa que convive com EM?


Sabe-se que surtos podem ocorrer em momento de muito estresse. Além disso, a doença está associada, em diversos pacientes, com depressão e até com ideações suicidas. Desse modo, acompanhamento psicológico, psicoterapia e mesmo o uso de algumas medicações neuropsiquiátricas podem ajudar muito os pacientes. Terapias cognitivo comportamentais podem auxiliar no tratamento da depressão. Converse com seu médico e familiares sobre isso e não deixe de procurar ajuda, caso esteja se sentindo psicologicamente fragilizado. Muitas pessoas deixam de procurar ajuda pelo preconceito que se tem com essas áreas. Mas saúde mental é fundamental para a boa saúde geral de todas as pessoas.