AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

O que é a disestesia (dor na esclerose múltipla)?

O que é a disestesia (dor na esclerose múltipla)?

A dor pode ser um problema grave quando você tem esclerose múltipla (EM). Para muitas pessoas, a dor é duradoura e difícil de tratar.

Se for ruim o suficiente, pode mantê-lo longe de suas atividades normais e até mesmo levar à depressão. Vários tipos de dor estão associados à EM. Um dos mais comuns é chamado de disestesia.

Como é a dor?

Disestesia significa “sensação anormal”. Geralmente é uma sensação dolorosa de queimação, formigamento ou dor. Você normalmente sente em suas pernas ou pés. Mas você também pode tê-lo em seus braços. Às vezes, essa dor traz a sensação que você está sendo espremido em torno de seu peito ou abdômen. Algumas pessoas chamam isso de “abraço da EM”.

A dor pode ser aguda, o que significa que surge rapidamente e desaparece. Ou pode ser crônico, persistente por muito tempo. Às vezes, a dor surge do nada e, outras vezes, uma sensação normal muda. Por exemplo, suas roupas de repente parecem que estão queimando sua pele.

Mudanças na temperatura podem piorar a dor, podendo ser maiores depois de se exercitar ou quando estiver tentando dormir.

O que causa isso?

A disestesia é chamada dor neuropática ou neurogênica. Isso significa que vem do seu sistema nervoso. Embora você sinta a dor nos pés ou na pele, não é aí que está o problema.

A esclerose múltipla quebra a cobertura que protege seus nervos. Isso interrompe as mensagens entre o seu cérebro e o resto do seu corpo. Seu cérebro não consegue ler os sinais nervosos corretamente, então diz que você sente algo que você realmente não sente.

Se você tem dor, não parece estar relacionado com o tipo de EM que você tem, com a gravidade ou com o tempo de diagnóstico. Às vezes, a disestesia é um dos primeiros sinais de EM.

Como é tratada?

Os médicos geralmente prescrevem um dos dois tipos de drogas que funcionam no seu sistema nervoso central:

  • Antidepressivos, podem alterar a forma como o corpo responde à dor.
  • Anticonvulsivantes, trabalham para acalmar os nervos superestimulados.

Cremes de alívio da podem aliviar o formigamento e a queimação.

Algumas estratégias de tratamento da dor para disestesia não envolvem medicina. Você pode ser capaz de alterar a dor para uma sensação diferente com compressas quentes ou frias ou meias de compressão ou luvas. Terapias alternativas também podem fazer parte de um plano de tratamento global para a dor crônica. Esses incluem:

  • Acupressão
  • Acupuntura
  • Biofeedback no qual os sensores elétricos fornecem informações sobre o seu corpo e ajudam você a fazer pequenas alterações para aliviar a dor. Por exemplo, você pode relaxar certos músculos ou diminuir a respiração.
  • Exercício
  • Hipnose
  • Meditação
  • Gerenciamento de estresse

Se você tem EM junto com este tipo de dor, converse com seu médico sobre isso e veja se ele pode recomendar algo para lhe trazer alívio.

Fonte: WebMD, traduzido livremente  – Redação AME: https://wb.md/2Jhly62

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS