AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Genzyme apresenta estudos inéditos sobre esclerose múltipla em encontro da Academia Americana de Neurologia

Genzyme apresenta estudos inéditos sobre esclerose múltipla em encontro da Academia Americana de Neurologia

Dados de longo prazo sobre uso de Aubagio e Lemtrada, bem como novidades para o tratamento da enfermidade foram destaques do laboratório no evento

Cambridge, Estados Unidos, abril de 2014 – A Genzyme, empresa do grupo Sanofi anunciou novos dados sobre o tratamento de esclerose múltipla, durante a 67areunião anual da Academia Americana de Neurologia (AAN), realizada em Washington D.C., nos Estados Unidos, entre 18 e 25 de abril. As informações são referentes a resultados de longo prazo com Aubagio (teriflunomida) e Lemtrada (alemtuzumabe).

 

Ao todo, foram apresentados 30 trabalhos dedicados à patologia EM, incluindo 19 sobre o Lemtrada e 10 sobre o Aubagio. As iniciativas da Genzyme em prol do tratamento da EM estão focadas em investigar terapias para lidar com as necessidades não atendidas das formas recorrente e progressiva da doença, por meio de pesquisas em imunomodulação seletiva, neuroproteção e remielinização. Atualmente, o anticorpo anti-CD52 encontra-se na Fase 1 de testes em pacientes com EM, incluindo a administração subcutânea e a administração intravenosa e subcutânea. A Genzyme também desenvolve o vatelizumabe, anticorpo monoclonal humanizado sob investigação como anti-VLA-2, atualmente na Fase 2 de testes para formas recorrentes da EM.

“Os dados apresentados na edição 2015 da AAN ajudam a lidar com questões científicas importantes sobre Aubagio e Lemtrada, no longo prazo, e em comparação com outras terapias”, afirma Bill Sibold, chefe do negócio de Esclerose Múltipla da Genzyme. “Ficamos felizes em compartilhar algumas novas descobertas sobre a próxima geração de potenciais terapias da Genzyme para a esclerose múltipla. Nossa presença na AAN demonstra o compromisso de longo prazo com a comunidade da EM e nosso foco constante no tratamento das necessidades não atendidas das pessoas que convivem com a enfermidade.”

Entre os temas apresentados pela Genzyme na ANN, é possível destacar:

  • Estudo de 12 anos sobre eficácia e segurança clínica da teriflunomida: Resultados de um estudo de Extensão Fase 2.
  • Avaliação de resultados comparativos de estudos de teriflunomida e dimetil fumarato na EM recorrente: uso da análise do “número necessário para tratamento”.
  • Efeito durável da alemtuzumabe sobre atividade da ressonância magnética (MRI) em pacientes com esclerose múltipla recorrente remitente ativa e sem terapia: acompanhamento durante 4 anos da CARE-EM I.
  • Efeito durável da alemtuzumabe sobre resultados de ressonância magnética (MRI) em pacientes com esclerose múltipla recorrente remitente que recidivaram durante uma terapia anterior: acompanhamento durante 4 anos da CARE-EM II.
  • O alemtuzumabe retarda a perda de volume cerebral em 4 anos, apesar do fato de a maioria dos pacientes com esclerose múltipla recorrente remitente não fazer a terapia durante 3 anos.
  • Caracterização de um anticorpo Anti-CD52 de próxima geração.
  •  

A lista das apresentações da Genzyme na 67ª reunião da Academia Americana de Neurologia está disponível no site da AAN: www.aan.com/conferences/2015-annual-meeting/

Sobre o Aubagio (teriflunomida)

Aubagio é um imunomodulador com propriedades anti-inflamatórias, que reduz o número de linfócitos ativados no sistema nervoso central. É uma terapia oral, com posologia de uso de uma vez por dia, indicada para o tratamento de pacientes adultos com esclerose múltipla recorrente. Os estudos clínicos com Aubagio demonstram a redução significativa da taxa anual de surtos. Em dois grandes estudos clínicos, foi percebida redução também significativa da progressão da incapacidade. 

Sobre a Lemtrada (alemtuzumabe)

Lemtrada é um anticorpo monoclonal seletivo, que tem como alvo a CD52, uma proteína presente nas células T e B do organismo, que têm papel importante no processo inflamatório da esclerose múltipla. Essa terapia leva à redução na quantidade dessas células T e B na circulação sanguínea e, assim, diminui a inflamação da esclerose múltipla. A seguir, ocorre uma repopulação diferenciada das células T e B, reequilibrando o sistema imunológico, que permite um efeito mais prolongado da terapia na redução da atividade da doença. 

Sobre a Genzyme

Uma das maiores companhias de biotecnologia no mundo, a Genzyme é pioneira no desenvolvimento de terapias transformadoras para pacientes com doenças raras e debilitantes. Comprometida há mais de 30 anos em buscar soluções para melhorar a vida das pessoas com necessidades médicas raras ou especiais, a empresa fundada em Boston (Massachusetts, Estados Unidos), em 1981, hoje está presente em mais de 40 países, e seus produtos, disponíveis em quase 100 países. São 10 mil colaboradores engajados em desenvolver os melhores produtos farmacêuticos e melhorar a vida de milhares de pessoas. No Brasil desde 1997 e membro do Grupo Sanofi desde 2001, a Genzyme comercializa terapias para quatro doenças genéticas raras: Gaucher, Fabry, Mucopolissacaridose tipo I e Pompe e um medicamento para diagnóstico e auxiliar no tratamento do câncer de tireoide. A enzima para doença de Gaucher está incluída na lista de Medicamentos Excepcionais (Componentes Especializados) do SUS desde 1998.

http://jornaldiadia.com.br – 30/04/2015. Imagem: Creative Commons.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *