AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Dor abdominal é 1º sinal de Parkinson e Esclerose Múltipla

Dor abdominal é 1º sinal de Parkinson e Esclerose Múltipla

Ansiedade muitas vezes pode levar a um sentimento de “borboletas no estômago” – que geralmente se dissipa, juntamente com a causa.

No entanto cientistas descobriram que as vias nervosas entre o intestino e o cérebro, responsáveis por esse fenômeno, podem também estar ligadas a doenças degenerativas, tais como a doença de Parkinson e Esclerose Múltipla (EM).

Dr. Anton Emmanuel, consultor de neuro-gastroenterologista da University College London e do Hospital Nacional de Neurologia, explicou: “O intestino e cérebro participam da mesma química nervosa e têm um diálogo”.

“É por isso que quando você sente o estresse e outras emoções fortes, como o medo, sintomas gastrointestinais são percebidos e a mensagem “correr direto para o banheiro” é recebida”.

Um novo estudo sugere que a doença do cérebro pode ser causada por uma tripa insalubre porque esses sinais também viajam na direção oposta.

O estudo, publicado na revista Distúrbios do Movimento, descobriu que pessoas que sofrem de doença de Parkinson apresentaram maior prevalência de uma condição chamada Supercrescimento Bacteriano Intestinal, ou SIBO.

Em SIBO, as bactérias normalmente inofensivas proliferam em grande número no intestino delgado.

Os sintomas incluem excesso de gases, inchaço abdominal, diarreia e dor abdominal. Ninguém sabe ao certo quantas pessoas possuem, já que muitas vezes não é diagnosticada ou é confundida com a síndrome do intestino irritável. Estimam-se até 300 mil pessoas, apenas no Reino Unido.

Pesquisadores sugerem que as bactérias podem produzir substâncias químicas que afetam os nervos no intestino, que repassam os danos ao cérebro – resultando em doença de Parkinson e Esclerose Múltipla.

Dr. Emmanuel disse: “Agora, nós pensamos que as doenças neurológicas, como a Esclerose Múltipla e Parkinson são ligados ao fato do intestino ser mais permeável, permitindo que agentes patogênicos na corrente sanguínea causem uma resposta de anticorpos.” Ou os patógenos, diretamente, ou a resposta imune, indiretamente, podem danificar o tecido nervoso.

Os nervos danificados, em seguida, transmitem esses sinais prejudiciais para o cérebro.

A EM é a doença neurológica mais comum em adultos jovens, e ocorre quando o sistema imunitário ataca o sistema nervoso, sendo percebida em aproximadamente 127.000 pessoas no Reino Unido. Seus sintomas de grande alcance afetam o movimento, provocam cansaço, dor e depressão.

Existem medicamentos que podem aliviar os sintomas, mas não há cura ou mesmo de tratamentos que retardam significativamente a progressão das doenças.

Os cientistas esperam que esta descoberta abra caminho para novos tratamentos para ambas as condições incapacitantes.

Eles agora estão mapeando o “genoma bacteriano” que irá identificar as bactérias no intestino de um indivíduo – algo que eles esperam que, em última análise, permita que os médicos prescrevam tratamentos sob medida capazes de melhorar os sintomas neurológicos, por sua vez.

Recomenda-se manter uma dieta saudável, incluindo alimentos que aumentam as bactérias boas e incentivam a digestão eficiente. Isto pode ter um efeito especialmente positivo em desordens de humor, tais como ansiedade e depressão.

Também recomendam a ingestão de muita fibra e probióticos, tais como o iogurte, além da limitação de açúcar, alimentos processados, gordura animal e do uso de antibióticos, antiácidos e anti-inflamatórios, por causarem desequilíbrios no intestino.

http://www.dailymail.co.uk/health/article-2664483/The-sign-Parkinsons-multiple-sclerosis-dodgy-tummy.html#ixzz35UdRnPgx. Traduzido livremente. Imagem: Creative Commons.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *