Dicas para usar o Bullet Journal na Esclerose Múltipla

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Neste artigo, a criadora de conteúdo sobre Esclerose Múltipla, Monica Lynne mostra como é possível fazer um diário personalizado, conhecido como Bullet Journal (o famoso BuJo), para lidar com os sintomas de névoa mental. Ela traz diversas ideias e dicas interessantes! Boa leitura!

***

Meu BuJo me dá um layout visual das minhas prioridades para que meu cérebro possa relaxar.

Névoa cerebral. Confusão mental. Nevoeiro cognitivo. Estes são nomes diferentes para quando o ato de pensar parece fora de alcance, devido às lesões cerebrais causadas pela Esclerose Múltipla (EM). De fato, mais da metade de todas as pessoas com EM experimentará algum grau de dificuldade cognitiva.

O nevoeiro cognitivo afeta muitos aspectos da função cerebral, resultando em organização prejudicada e capacidade de planejamento; dificuldade em processar, aprender e lembrar de informações; falta de foco; e problemas para tomar boas decisões.

A maioria de nós depende dessas habilidades para gerenciar as nossas rotinas. Com a névoa cerebral, no entanto, tarefas aparentemente simples exigem esforço extra. Quando o nevoeiro chega, é como se meus pensamentos estivessem abafados. Tenho tarefas que quero priorizar e tarefas que quero realizar; prazos que não posso esquecer e datas que quero lembrar. Às vezes, é um esforço pesado até mesmo alcançar uma palavra ou uma data importante em minha mente. Essas muitas pequenas falhas do cérebro podem ser desencorajadoras. Os dias passam como um borrão e muitas vezes me sinto perdida.

Solução simples para um problema complexo

Mas eu encontrei um truque de vida para combater o cérebro ocioso: um diário Bullet Journal. É um sistema organizacional que me ajuda a rastrear tudo o que preciso lembrar.

Idealizado pelo designer Ryder Carroll, do Brooklyn, um bullet journal (popularmente conhecido como BuJo) é um livro compacto com páginas em branco e pontilhadas para definir metas, anotar ideias, controlar tarefas e fazer planos.

Enquanto os planejadores pré-formatados comprados em lojas geralmente são mais restritivos porque têm uma estrutura embutida, as páginas vazias de um BuJo permitem que você crie ferramentas personalizáveis ​​- um calendário, rastreador de hábitos, diário de gratidão, livro de rabiscos, lista de tarefas – em qualquer formato funciona melhor para você. E os pontos fornecem uma grade para manter as linhas retas e limpas.

BuJo: eu recomendo!

Essencialmente, um BuJo é uma representação visual de seus pensamentos e é por isso que o diário de cada pessoa é completamente diferente. Eu uso o meu para me manter organizada e, mas não apenas, pois ele se tornou uma grande parte da minha rotina matinal porque começo escrevendo uma lista diária de gratidão.

Depois, passo de 15 a 20 minutos atualizando as listas de tarefas na minha página de planejamento semanal e preenchendo meu rastreador de hábitos, anotando e rastreando se meditei, bebi água o suficiente ou se usei fio dental. Tornou-se bastante viciante preencher essas pequenas caixas de seleção. Eu até me levantei da cama para passar hidratante a contragosto porque sei que precisarei verificar essa caixa pela manhã.

Mensalmente, dedico cerca de uma hora para preparar minhas páginas para as próximas semanas. Muitas vezes, esse é um momento de reflexão para mim, onde reviso minhas vitórias e derrotas no mês anterior e, em seguida, defino minhas metas e priorizo as ​​tarefas e prazos para o próximo mês.

Adquiro uma maravilhosa sensação de clareza e confiança ao pintar um quadro do que quero que sejam os dias, semanas e meses à minha frente. Usar um BuJo mudou minha rotina porque quando estou sobrecarregada com compromissos, datas de entrega e listas de tarefas, ele me dá um layout visual da minha agenda para que meu cérebro possa relaxar.

É preciso um pouco de esforço e pesquisa para desenvolver seu próprio BuJo personalizado. Criar o formato para cada uma das páginas pode parecer entediante e demorado no começo, mas passei a apreciar os muitos benefícios que essa flexibilidade oferece depois de concluído.

Dedicar meu foco a estar offline e colocar a caneta no papel é uma prática consciente. Esse tempo longe da tecnologia me permite me concentrar em objetivos, focar em uma tarefa por vez e exercitar habilidades motoras finas com uma caneta na mão. Este pequeno livro feito por mim mesma me guia pelas próximas semanas com confiança e facilidade.

Como começar

  • Compre um diário e ferramentas

Compre um diário de grade pontilhada com páginas grossas. Você pode querer usar folhas que tenham uma gramatura alta para evitar que a tinta escorra para o outro lado da página. Você também precisará de uma régua, corretivo e uma caneta de ponta fina para projetar suas páginas.

  • Escolha páginas e crie formatos

Estruturar seus formatos de página é a parte criativa e também a mais demorada. Pesquise o que os outros estão fazendo e veja o que pode funcionar para você. Pesquisei no Google “bullet journal minimalista” e encontrei uma riqueza de recursos e guias. Também usei o Pinterest para encontrar exemplos de formatos de página para visualização de calendário (anual, mensal, semanal), rastreador de tarefas, rastreador de hábitos, lista de metas de longo prazo, diário de gratidão e chuva de ideias.

  • Comece criando símbolos

Muitos usuários do BuJo confiam em símbolos e cores para se manterem organizados. Suas primeiras páginas devem incluir uma legenda rápida para ajudá-lo a lembrar o que é o quê durante os momentos de esquecimento. Alguns desses símbolos são bastante padrão. Por exemplo, em uma lista de tarefas, uma caixa de seleção rabiscada significa que uma tarefa está concluída, uma linha em uma caixa de seleção significa que uma tarefa está em andamento, uma seta para a direita em uma caixa de seleção significa mover uma tarefa para outro dia e uma linha no texto significa que a tarefa foi cancelada. Também desenvolvi minha própria abreviação abreviada, que também listo em meu índice, incluindo símbolos para palavras comumente usadas como “e-mail” (um envelope) e “pesquisa” (um olho). Para categorizar tarefas com canetas coloridas, também é útil incluir uma organização para as cores.

Dicas profissionais

    • Use um lápis e uma régua para mapear seus primeiros formatos de página enquanto ainda está descobrindo a estrutura. No futuro você poderá passar a caneta.
    • Ter fita corretiva à mão alivia a ansiedade de cometer um erro ao usar uma caneta. Você terá espaço para cometer um erro ou mudar de ideia. Sem estresse. (Enquanto algumas pessoas usam canetas apagáveis, eu não sou fã porque apagar pode deixar a página sem graça e suja, e eu prefiro um visual polido. Ainda assim, faça o que funciona para você!)
    • Não se sinta culpado se você pular alguns dias ou parar de usar seu BuJo por um período de tempo. O objetivo é que sirva para apoiá-lo, não para dar-lhe outra tarefa na sua lista de tarefas. Retome quando estiver pronto.
    • Simples é melhor. Você pode encontrar belos designs artísticos em toda a internet para se inspirar, mas não se sinta pressionado a criar uma obra de arte. Use seu BuJo para complementar seu estilo de vida, como ele funcionaria para você.
    • Guarde-o em sua bolsa. É pequeno, leve e fácil de embalar, por isso mantenha-o acessível sempre que precisar.

A névoa mental não precisa pairar sobre você quando você tem um bullet journal personalizado para apoiar tudo o que está acontecendo em seu cérebro. A prática meditativa de criá-lo ajuda a melhorar meu foco, e a manutenção de colocar meus pensamentos no papel me mantém alinhada com meus objetivos. Enfim, usar um BuJo me encoraja a esperar os dias que virão.

 

Leia mais no site da AME:

 

Tradução e adaptação: Redação AME – Amigos Múltiplos pela Esclerose

Fonte: Bezzy MS/Healthline

Escrito por Monica Lynne, revisado por Debra Rose Wilson, em 30 de agosto de 2022

Explore mais

Medicação

O que é interação medicamentosa?

A interação medicamentosa acontece quando uma substância afeta a forma como um medicamento se comporta no corpo. As substâncias que podem causar interações são outros