Depois de o cliente pedir para tirarem os cadeirantes do vídeo, essa agência resolveu deixar o cliente e fazer com a ajuda de vocês

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

De tempos em tempos nos deparamos com algumas situações que nos fazem refletir se podemos seguir nossos princípios ou simplesmente aceitar o que nos é imposto e consequentemente assumir as consequências.

Mas por que estou falando sobre isso?

Antes de tudo, o link para contribuir é este aqui.

Porque recentemente fechamos o patrocínio de um vídeo com uma marca para o Dia dos Namorados, onde a proposta era levar o maior número de casais (reais) possíveis compartilhando suas histórias de AMOR. Dentre os casais, chamamos héteros, gays, lésbicas, pessoas altas que namoram baixinhos (vice-versa), pessoas com idades muito diferentes, deficientes auditivos, motoqueiros, cadeirantes, adolescentes, enfim, o maior espectro possível de pessoas diversas com uma coisa em comum: o amor. Gravamos durante um dia inteiro, ficamos exaustos pela loucura e logística de produção, nenhum dos casais ganharam cachê, pois chamamos pessoas reais, e que topassem vir falar sobre seu amor de coração aberto e não pensando no bolso.

Pois bem, depois de aprovado e filmado, a marca nos posicionou (e impôs) que tirássemos os casais de cadeirantes do filme. A justificativa da empresa foi que o filme, onde temos gays e cadeirantes juntos, poderia sugerir que gays são deficientes. (WTF???)

Não conseguimos entender a justificativa, e não abrimos mão dos casais de cadeirantes no vídeo, pois acreditamos que a inclusão é o caminho e o amor tem sim diversas formas. Deficiente é quem não aceita essa verdade. Acreditamos também na inteligência do nosso público em não fazer uma associação dessas, que é completamente infundada.

Talvez a empresa nunca imaginou que fôssemos nos opor a tirar alguém do vídeo, pois sabemos que essa é uma prática corriqueira nas agências. Mas nós aprovamos com o patrocinador os perfis dos casais que iriam participar antes, inclusive havíamos cedido e tirado alguns outros casais que eles pediram pra tirar (até aí ok…). Todos que gravaram foram incríveis, contaram suas histórias de forma linda, emocionante (choramos por diversos momentos na gravação), e por isso não conseguimos lidar com a ideia de tirar os dois casais de cadeirantes.

Por isso, aconteceu isso aqui:

Ou seja, resolvemos então não ter nenhuma marca patrocinando, mas sim o próprio Razões para Acreditar como proprietário do projeto. Que tal? 😉

Mas agora precisamos da ajuda de vocês para, não podemos perder esta chance de mostrar que as formas de amar podem e devem ser celebradas!

Assista o vídeo que eu (Vicente Carvalho) e o Marcelo Martins fizemos para falar sobre tudo isso que aconteceu e chamar para nos ajudar:

Sua contribuição é fundamental para que possamos lançar este verdadeiro manifesto do amor no mês dos Namorados. Então precisamos bancar os custos de produção, edição e finalização principalmente para fazer este vídeo acontecer. Nos ajude clicando aqui.

Separamos as fotos de alguns dos casais pra vocês verem a lindeza disso tudo:

Karina e Matheus, ele é surdo e ela é intérprete de LIBRAS, na foto eles estão dizendo: "Eu te amo" em língua de sinais. <3

Karina e Matheus, ele é surdo e ela é intérprete de LIBRAS, na foto eles estão dizendo: “Eu te amo” em língua de sinais. <3

todaformadeamar2

todaformadeamar3

todaformadeamar4todaformadeamar7todaformadeamar5

todaformadeamar6

Participar é muito, muito fácil. Só seguir esses passos aqui.

Nosso parceiro nessa empreitada é o Kickante, um site seguro e um dos maiores de crowdfunding do mundo arrecadando fundos para causas nobres no Brasil afora e tirando muito projeto sensacional do papel. Como o nosso 😉

rpaextra

http://razoesparaacreditar.com – 02/06/2016.

Explore mais

Qualidade de Vida

10 mitos da esclerose múltipla

Por Maurício Brum, da Redação AME/CDD   Você certamente já ouviu falar da esclerose múltipla. Mas, até pelo nome da doença e pelo desconhecimento sobre