AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

USO DE ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA E JOGOS DE COMPUTADOR TRAZ BONS RESULTADOS PRA EM

USO DE ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA E JOGOS DE COMPUTADOR TRAZ BONS RESULTADOS PRA EM

Pacientes com esclerose múltipla apresentaram melhor capacidade de resolução de problemas e tempo de resposta após o treinamento com uma tecnologia chamada de estimulação transcraniana de corrente contínua (tDCS), de acordo com um novo estudo publicado

Durante tDCS uma baixa corrente de amplitude de corrente é aplicada através de eletrodos colocados no couro cabeludo usando um fone de ouvido. A estimulação pode alterar a excitabilidade cortical no cérebro, tornando mais fácil para os neurônios a disparar, o que pode ajudar a melhorar as conexões e acelerar o aprendizado que ocorre durante a reabilitação.

O novo estudo relata que os participantes com EM que usaram tDCS enquanto jogavam jogos de computador de treinamento cognitivo projetados para melhorar as habilidades de processamento de informações mostraram ganhos significativamente maiores em medidas cognitivas do que aqueles que jogaram os jogos de computador sozinho.  Os participantes concluíram o treinamento cognitivo e tDCS em casa.

Ao permitir que os pacientes sejam tratados sem repetidas visitas à clínica, o que pode ser um grande desafio para as pessoas com EM à medida que sua doença progride, a abordagem pode melhorar a qualidade de vida dessa população de pacientes, de acordo com os autores do estudo.

“Nossa pesquisa acrescenta evidência de que tDCS, embora feito remotamente sob um protocolo de tratamento supervisionado, pode fornecer uma excitante nova opção de tratamento para pacientes com esclerose múltipla que não podem obter alívio para alguns de seus sintomas cognitivos”, diz o pesquisador Leigh E. Charvet, PhD , Professor associado de neurologia e diretor de pesquisa do NYU Langone’s Multiple Sclerosis  Comprehensive Care Center. “Muitos medicamentos para a esclerose múltipla têm como objetivo prevenir a doença, mas esses medicamentos não ajudam no manejo diário dos sintomas, especialmente nos problemas cognitivos. Esperamos que a tDCS preencha essa lacuna crucial e ajude a melhorar a qualidade de vida das pessoas com EM”.

Neste estudo, o córtex pré – frontal dorsolateral do cérebro, uma área ligada à fadiga, depressão e função cognitiva, foi alvo de tDCS.

Vinte e cinco participantes receberam um sistema tDCS com um auricular que aprenderam a aplicar com a ajuda guiada da equipe de investigação. Em cada sessão, um técnico de estudo entraria em contato com cada participante através de videoconferência on-line, dando-lhe um código para entrar em um teclado que começou a sessão tDCS, a fim de controlar para a dosagem. Então, durante a estimulação, o participante jogou uma versão de pesquisa de jogos computadorizados de treinamento cognitivo que desafiou áreas de processamento de informação e atenção e sistemas de memória de trabalho.

Os membros do grupo tDCS participaram de 10 sessões, e os pesquisadores compararam seus resultados com 20 participantes com EM que só jogaram jogos de treinamento cognitivo em suas 10 sessões.

Os pesquisadores descobriram que os participantes no grupo tratado com tDCS apresentaram melhorias significativamente maiores em medidas sensíveis, baseadas em computador de atenção complexa e aumentos em seus tempos de resposta entre os ensaios em comparação com o grupo que fez jogos de treinamento cognitivo sozinho. As melhorias foram mostradas para aumentar ao longo do tempo com o número de sessões, o que sugere que o tDCS pode ter um benefício cumulativo. Mas, mais pesquisas são necessárias para determinar quanto tempo esses efeitos podem durar após a culminação das sessões.

O grupo que participou de tDCS mais treinamento cognitivo, no entanto, não mostrou uma diferença estatisticamente significativa do grupo que jogou apenas jogos de treinamento cognitivo medido por medidas neuropsicológicas padrão menos sensíveis, como os testes Brief International Cognitive Assessment em MS  (BICAMS) Baseadas de atenção básica. Essas descobertas sugerem que as mudanças cognitivas provocadas pela tDCS podem exigir mais sessões de tratamento para ter melhorias visíveis no funcionamento diário, de acordo com o Dr. Charvet.

Os pesquisadores estão recrutando para ensaios clínicos adicionais envolvendo 20 sessões tDCS e um randomizado sham-controlado protocolo, para procurar provas adicionais de benefícios de tDCS. Nova pesquisa também começou em NYU Langone para testar tDCS para outras condições neurológicas, incluindo a doença de Parkinson.

No entanto, Dr. Charvet adverte que alguns produtos tDCS no mercado são vendidos diretamente ao consumidor sem qualquer investigação clínica por trás deles ou informações ou orientação sobre a frequência de dosagem, por isso é importante para qualquer pessoa considerando estas tecnologias fora de um ambiente de investigação controlada consultar com os seus médico.

O dispositivo foi projetado em conjunto com o inventor Marom Bikson, PhD, professor de engenharia biomédica no The City College de Nova York, e Abhishek Datta, PhD, diretor de tecnologia da Soterix Medical, que detém uma patente sobre o dispositivo tDCS. Dr. Charvet forneceu a equipe de Bikson com feedback dos participantes inscritos no julgamento para ajudar a melhor concepção do dispositivo. O estudo foi divertido Pela Sociedade Nacional de Esclerose Múltipla ea Fundação Lourie, Inc.

Leia a matéria original em Science Daily

Traduzido por Redação AME – Amigos Múltiplos pela Esclerose

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS