AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Terapia aquática para o tratamento da EM

Terapia aquática para o tratamento da EM

A reabilitação desempenha um papel-chave ao longo do curso da esclerose múltipla, em particular na gestão e na melhoria dos sintomas resultantes da doença. Nos últimos anos, tem aumentado o número de estudos que investigam os benefícios e a eficácia dos tratamentos no ambiente aquático para a EM. Este tipo de atividade física demonstra ser útil para o trabalho e melhoria da força, resistência, capacidade cardiovascular e equilíbrio das pessoas afetadas pela doença autoimune.

Para muitas pessoas com EM, o exercício faz parte da rotina semanal, que é uma melhoria de diferentes habilidades que podem ajudar a controlar a doença e invalidez, da melhor forma possível. Por isso, muitas vezes é necessário seguir uma rotina de exercícios semanais destinados a melhorar a sua forma física aeróbica e cardiovascular, além de trabalhar força e equilíbrio e, assim, reduzir o risco de várias complicações, como doenças cardiovasculares ou possíveis quedas.

Os exercícios no ambiente aquático foram indicados para a gestão eficaz de alguns sintomas e também para ajudar o paciente a manter um estilo de vida saudável. No entanto, você deve sempre procurar o aconselhamento de especialistas em EM e fisioterapeutas no exercício de água, porque cada paciente de EM sofre de forma diferente com os sintomas, e atividades indicadas ​​para alguns podem não ser boas para outros.

Um especialista de terapia aquática irá realizar uma avaliação minuciosa de cada paciente e, a partir daí, avaliar o nível funcional do indivíduo, apresentando objetivos e recursos disponíveis para a sua realização. É importante que o especialista esteja apto a identificar outras condições médicas que possam interferir e ser prejudiciais para a terapia aquática. Finalmente, o terapeuta irá desenvolver um conjunto de exercícios, maximizando as propriedades oferecidas pelo ambiente aquático:

A flutuabilidade, o que faz com que a influência da gravidade seja reduzida no ambiente aquático e, desta maneira, a pessoa pode mover-se mais facilmente e de modo mais independente na água. Esta propriedade pode ajudar a melhorar problemas posturais, fraqueza e equilíbrio.

A pressão hidrostática, isto é, o princípio de que quanto mais um corpo é imerso a uma profundidade maior, será maior também a experimentada. Em alguns casos, pode não ser aconselhável (se a pessoa sofre de ansiedade, do coração ou de disfunção respiratória) mas, se utilizado adequadamente, o mergulho pode ajudar a melhorar o coração e as funções respiratórias.

Dadas essas propriedades, tem sido demonstrado que os exercícios na água geram benefícios para uma pessoa com EM nos seguintes aspectos:

-Flexibilidade

-Amplitude de movimento

-Resistência cardiovascular

-Nível de fadiga

-Muscular

-Mobilidade (incluindo marcha e equilíbrio)

-Qualidade de Vida

-Psicológico

Para o trabalho de resistência aeróbia, incluindo como benefício a diminuição da fadiga, entre outros, o objetivo é aumentar a taxa de coração e produzir um treino cardiovascular. Assim, atividades como programas de natação e hidroginástica podem ser de grande ajuda. Além disso, a formação dedicada a resistência por material adicional como a cortiça, pode ajudar a aumentar a força muscular. Finalmente, para gerir e melhorar a espasticidade e não perder a amplitude de movimento, no trecho desejável, são exercícios mais fáceis de executar na água devido à flutuação e à pressão hidrostática.

Não há estudos que mostram que a terapia aquática apresente inconvenientes para as pessoas com EM, mas eles devem ter em conta algumas recomendações para este tipo de atividade com a máxima segurança. É importante verificar a temperatura da água antes de entrar na piscina adequadamente hidratado durante o exercício, e evitar realizá-los se as temperaturas são muito quentes e úmidas. A maioria dos acidentes ocorrem neste ambiente durante a entrada e saída da piscina, especialmente quedas devido à falta de equilíbrio. Portanto, a pessoa afetada deve ter um cuidado especial neste momento.

Também é importante notar que as pessoas com problemas de deglutição (engasgos frequentes) ou incontinência urinária com estes sintomas devem consultar um médico antes de iniciar este tipo de exercício.

Por fim, a pessoa com EM disposta a fazer este tipo de terapia deve avaliar aspectos para escolher a piscina mais adequada: o mais perto de casa ou do local de local de trabalho, compatível com os horários de trabalho ou outras atividades, o acesso a diferentes áreas do centro, especialmente se você sofre de problemas de mobilidade, a qualificação dos profissionais, bem como a temperatura da piscina.

 

Avempo. Traduzido livremente. Imagem: Creative Commons.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *