AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Sinais de EM podem começar cinco anos antes do diagnóstico

Sinais de EM podem começar cinco anos antes do diagnóstico

Pesquisas canadenses mostram que pessoas com esclerose múltipla são mais propensas do que a população em geral a visitar um médico ou hospital nos anos que antecederam o diagnóstico de esclerose múltipla.

Está ficando cada vez mais claro que diagnosticar e tratar a EM o mais cedo possível está associado a melhores resultados a longo prazo para pessoas com EM. No entanto, reconhecer os primeiros sinais de EM pode ser muito desafiador.

A EM é geralmente diagnosticada após pelo menos um episódio de sintomas neurológicos (conhecido como um primeiro evento desmielinizante), juntamente com resultados de exames de ressonância magnética que indicam lesões novas e antigas no cérebro ou na medula espinhal.

Diversos estudos recentes sugeriram que pessoas com EM também podem apresentar aumento do uso de serviços de saúde nos anos anteriores a um primeiro episódio neurológico claramente definido, sugerindo que pode haver sinais adicionais de alerta para o início da EM.

Agora, pesquisadores canadenses realizaram um grande estudo para demonstrar isso mais claramente e definir os sinais e sintomas que podem estar associados a um diagnóstico iminente de EM. Os pesquisadores, baseados na Universidade de British Columbia e liderados pela professora Helen Tremlett, examinaram os registros de saúde de cerca de 14.000 pessoas com esclerose múltipla de quatro províncias canadenses entre 1984 e 2014 e as compararam com os registros de saúde de quase 67.000 pessoas que não tinham um diagnóstico de EM.

Os resultados, publicados recentemente no Multiple Sclerosis Journal , mostraram que, nos cinco anos que antecederam um primeiro evento desmielinizante, as pessoas com diagnóstico de EM frequentaram um hospital ou visitaram um médico mais frequentemente do que aquelas sem EM. As visitas envolveram sintomas dos sistemas nervoso, sensorial, musculoesquelético e urinário do corpo. Eles também recebiam medicamentos mais comumente prescritos para tratar os sintomas musculoesqueléticos, do sistema nervoso, do intestino, do metabolismo, dos sistemas geniturinários e dos hormônios sexuais (como contraceptivos e medicamentos para fertilidade).

Visitas a psiquiatras e relatos de dores de cabeça e condições de saúde mental também foram maiores entre as pessoas que foram posteriormente diagnosticadas com esclerose múltipla.

Estudo no Reino Unido

Outro estudo recente no Reino Unido, publicado no Annals of Neurology , mostrou que uma gama semelhante de sintomas foi mais comum em pessoas com esclerose múltipla nos 10 anos anteriores ao diagnóstico.

Outras condições, como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson, mostraram anteriormente uma coleção de sinais e sintomas muito precoces que não são necessariamente considerados sintomas clássicos do início dessas condições. Essa coleção é conhecida como ‘pró-drome’ e ajudou a identificar pessoas em risco de desenvolver essas condições, além de apoiar ensaios clínicos que tentam impedir o desenvolvimento completo da doença.

Tradicionalmente, a EM não foi considerada como tendo um pródromo, ou para ter uma coleção de sinais precoces e sintomas específicos não relacionados à EM. No entanto, este trabalho e outros estudos mostraram que, olhando coletivamente para as pessoas com esclerose múltipla, é possível identificar pistas que podem apontar para um diagnóstico de EM.

Mais trabalho é necessário para identificar mais claramente o pró-drome. No entanto, uma vez melhor definida, a conscientização sobre isso entre uma variedade de médicos especialistas – não apenas neurologistas, mas também urologistas, oftalmologistas e psiquiatras – poderia ajudar a desencadear os testes e investigações necessários para identificar se alguém teria ou não um estágio anterior.

Fonte: MSIF – Traduzido, redacão AME: http://bit.ly/2xDhhXu

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS