AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Estudo destaca as diferenças de estilo de vida entre recorrente e esclerose múltipla progressiva

Estudo destaca as diferenças de estilo de vida entre recorrente e esclerose múltipla progressiva

Pacientes com esclerose múltipla remitente-recorrente (EMRR) que tenham consumido álcool, vinho, café e peixe levaram regularmente 4 a 7 anos para chegar a um estágio em que necessitavam de ajuda para caminhar do que as pessoas que nunca beberam. No entanto, o estudo, publicado na edição de abril da Revista Europeia de Neurologia, observou os mesmos padrões em pacientes com esclerose múltipla progressiva.

Os autores dizem que os resultados sugerem que diferentes mecanismos podem estar envolvidos na forma como a deficiência progride em EM remitente e esclerose múltipla progressiva.

Os pesquisadores pediram que os pacientes inscritos no MS Society Flamenco para participar de uma pesquisa que incluía perguntas sobre si, sua EM e seu uso atual de álcool, vinho, café, chá, peixe e cigarros.

Os 1.372 pacientes que concordaram em participar da pesquisa foram solicitados a indicar se eles haviam atingido o estágio de seis em uma escala de zero a dez do Expanded Disability Status Scale (EDSS) e, em caso afirmativo, quando isso acontecesse.

"A EM é uma doença crônica, muitas vezes incapacitante que ataca o sistema nervoso central", explica o principal autor Dr. Marie D’Hooghe Centro Nacional de Esclerose Múltipla em Melsbroek, Bélgica. "Os sintomas clínicos variam dependendo da progressão de incapacidade e gravidade da EM são imprevisíveis e variam de uma pessoa para outra.

"Há dois tipos principais de início da EM que podem ser distinguido. O aparecimento de esclerose múltipla progressiva caracteriza-se por uma deterioração da função neurológica progressiva desde o início, enquanto que os pacientes com recidiva de esclerose múltipla vivenciam um início claramente definido de surtos e piora da função neurológica e remissão parcial ou total.

"EDSS 6 é um passo importante no desenvolvimento da EM marco, uma vez que é o ponto no qual os pacientes necessitam de ajuda para andar uma distância razoável."

Os pacientes que participaram tinham entre 17 e 89 anos de idade:

– 65% (893) tinham sintomas de esclerose múltipla recidivante. 76% eram do sexo feminino, com idade média de 50 anos. A média de idade de início da MS 31,5 anos e a duração da doença em média de 19 anos.

– 35% (479) teve um início de esclerose múltipla progressiva. 62% eram do sexo feminino, com idade média de 59 anos. Idade média de início de 37 anos e duração média da doença 21 anos.

Os pesquisadores analisaram o tempo que levou as pessoas a atingir escala EDSS 6 e comparados aqueles que relataram o consumo moderado de peixe, bebidas alcoólicas e não alcoólicas e cigarros com aqueles que relataram consumo ocasional e não é consumido. Isso mostrou que:

– Mais da metade (51%) tinham alcançado EDSS 6 após um tempo médio de doença 20 anos. O percentual foi muito maior para as pessoas com esclerose múltipla progressiva (80%) do que para aqueles com aparência recorrente (36%).

– Pacientes com início de reincidente que consumiam quantidades moderadas de álcool (uma dose por semana ou mais) atingiu EDSS 07 de junho anos mais tarde do que aqueles que não bebem em tudo, e os bebedores de vinho atingiram 6 nesta escala, quatro anos mais tarde do que aqueles que não bebem vinho. As diferenças de tempo são insignificantes em pessoas com esclerose múltipla progressiva.

– O consumo diário de café retarda atingir EDSS 6 na escala de cinco anos em pessoas com esclerose múltipla recidivante, mas não houve diferenças significativas em pessoas com esclerose múltipla progressiva. Beber chá diariamente produziu resultados significativos, em ambos os grupos.

– As pessoas com esclerose múltipla remitente que comiam peixe duas ou mais vezes por semana atingiram EDSS 07 anos mais tarde do que aqueles que comiam menos de uma vez por mês. Não houve diferença se o peixe era magro ou gordo.

 

Avempo. Traduzido livremente. Imagem: Creative Commons.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *