Esclerose múltipla e os estudos: como lidar com a EM quando você está na escola ou na faculdade

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Se você recebeu o diagnóstico da EM enquanto estava na escola ou faculdade, temos algumas dicas para administrar a condição e a sua vida escolar

 

Ao receber o diagnóstico de esclerose múltipla enquanto está na escola ou mesmo durante os anos de faculdade, você pode se perguntar se precisará de uma folga para consultas, como será lidar com um surto ou se os seus sintomas dificultarão o trabalho acadêmico. Como vou abordar a EM junto a meus professores e amigos?

Embora ter EM possa exigir que você e o estabelecimento de ensino em que você está matriculada façam alguns ajustes, você deve ser capaz de obter uma boa educação e aproveitar a vida escolar tanto quanto qualquer outro jovem.

Enfrentando o dia a dia

Um dia na escola ou faculdade pode ser cansativo, mesmo se você não tiver EM. Pode haver poucos momentos para descanso e você pode ter que percorrer grandes distâncias no prédio ou campus para ir de uma aula para outra. Em um dia bom, a EM pode não fazer nenhuma diferença para você. Você pode assistir a todas as suas aulas, participar de grupos de estudo e concluir suas tarefas de casa a tempo.

Em um dia não tão bom, você pode ter dificuldade para se concentrar ou ter problemas com fadiga, sensações estranhas ou fraqueza. Você pode ter que explicar que não consegue participar de atividades de educação física em um dia quente, ou que você pode precisar de mais tempo para concluir um trabalho. Você também pode achar mais difícil chegar à escola ou faculdade.

Alguns conselhos que podem ajudar jovens com EM a lidarem com o cansaço e os problemas de concentração são descansar bastante, beber muita água, fazer uma dieta balanceada e manter-se organizado. Praticar exercícios quando se sentir bem o ajudará a se sentir mais alerta.

Quando a rotina estiver corrida para provas e testes estressantes, tente cuidar bem de sua saúde física e mental. Aprender a controlar o estresse e ter na manga algumas habilidades de relaxamento o ajudarão a lidar com os momentos difíceis quando eles chegarem. Controle o seu ritmo, tente dormir o suficiente e certifique-se de que tem à sua volta todo o apoio de que necessita para fazer o seu melhor.

Contando aos amigos sobre a esclerose múltipla

Você pode se sentir envergonhada com o seu diagnóstico de EM ou preferir manter isso em segredo e não chamar a atenção para si mesma. A escolha é absolutamente sua, mas considere que seus amigos e colegas de classe podem estar preocupados com você e podem ser uma grande fonte de apoio. Pode ser um grande alívio contar sobre sua condição. Dessa forma, todos podem se acostumar com a sua EM e isso deixa de ser um grande problema.

Uma menina com EM organizou recentemente uma assembleia para ensinar sua escola primária tudo sobre EM e como isso a afeta. Com a ajuda de seus professores, ela mostrou alguns vídeos sobre a condição, falou um pouco sobre seus próprios sintomas de esclerose múltipla e organizou uma venda de bolos para arrecadar dinheiro para a causa. Agora, toda a escola conhece os fatos reais sobre a EM e sabe que ela pode ter que descansar, ficar tranquila ou ter tempo livre para consultas médicas de vez em quando, mas que está tudo bem com ela.

Apoio na escola

A EM pode não afetar seus estudos, mas você e seus pais ou responsáveis poderão conversar sobre o diagnóstico com seu Coordenador ou Diretor. Antes de levar o assunto para a instituição, você pode bater um papo com seus pais sobre o que o ajudaria na escola, agora que você sabe o que está causando seus sintomas. Por exemplo, se você tiver problemas de concentração, poderá solicitar tempo extra nas provas ou um assistente para ajudá-lo a fazer anotações nas aulas.

Assim como os adultos no trabalho, sua escola deve ser capaz de fazer ajustes razoáveis ​​para ajudá-la. Posicionar sua mesa perto de um ventilador para que você não passe tanto calor ou deixá-la ir ao banheiro quando precisar são coisas simples que irão mantê-la confortável. Em uma grande escola onde você pode ter aulas com muitos professores ou auxiliares diferentes em uma semana, você pode criar um cartão explicando aquilo de que você precisa. Assim, pode mostrar discretamente ao professor se ele não tiver certeza do que fazer para ajudá-la.

A escola deve conversar com você e seus pais para saber se você precisa de apoio e o que funcionaria melhor antes de qualquer coisa ser finalmente decidida.

EM na universidade

O EM pode não mudar seus estudos ou sua vida na graduação. No entanto, pode afetar a sua frequência escolar, especialmente se você precisar de uma folga para compromissos ou durante um surto. Além disso, alguns sintomas podem dificultar a conclusão imediata de algum trabalho, de modo que você pode precisar de um tempo extra. Algumas pessoas acham que o estudo em meio-período funciona melhor.

Se a sua faculdade possui um núcleo de apoio ao estudante, pode ser interessante contatá-los para entender como eles podem ajudá-la e que tipo de suporte podem oferecer.

 

Fonte: Multiple Sclerosis Trust

Tradução e adaptação: Redação AME – Amigos Múltiplos pela Esclerose

Explore mais