Descarte correto de medicamentos

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Pessoas que convivem com esclerose múltipla fazem o uso de diversos tipos de medicamentos. Em algum momento, por estarem vencidos ou pelo fato de não serem mais utilizados, precisamos descartá-los, não é verdade? Nessa situação, jogá-los no lixo comum não deve ser uma alternativa.

Nossos sistemas de tratamento de esgoto não são capazes de eliminar diversas substâncias presentes nos medicamentos e o impacto disso é extremamente negativo. Essa incapacidade dos sistemas faz com que essas substâncias entrem em contato com o meio ambiente, causando danos para os seres vivos que o habitam.

Qual é a solução?
Que o descarte indevido de medicamentos traz prejuízos para a natureza você já sabe. Agora, a pergunta que fica é: qual é a melhor solução? Desde 2009, um regulamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), tornou possível que as farmácias e drogarias brasileiras façam parte de programas que realizam a coleta de medicamentos.

Isso significa que toda a responsabilidade pelo destino final do medicamento é do local que gerou esse produto que, eventualmente, irá se tornar um resíduo. Essa situação também envolve a logística reversa, realizada com a devolução aos fabricantes ou estabelecimentos de compra. Esse tipo de mecanismo é utilizado pelas indústrias e também deve ser feito por quem usa os medicamentos.

Por isso, o primeiro passo na hora de descartá-los é verificar se as farmácias e drogarias da região da sua casa realizam o recolhimento desses materiais. Caso realizem, os medicamentos devem ser entregues nesses estabelecimentos.

Além disso, os Agentes de Saúde Ambiental e os Agentes Comunitários de Saúde também podem fazer o recolhimento desses medicamentos durante as visitas domiciliares. Esses profissionais podem recebê-los e entregá-los para as unidades de apoio.

É importante lembrar que não são apenas os animais, as plantas e o solo que são atingidos de forma negativa pelo descarte incorreto de medicamentos. Essa atitude também coloca em risco a vida de outras pessoas, que podem encontrá-los utilizá-los, aumentando as chances de intoxicação e reações graves no organismo.

Proteja o meio ambiente! Descarte corretamente os medicamentos que não serão mais utilizados em sua casa. Além de proteger a natureza, você também estará salvando vidas!

Nota importante: As informações aqui contidas tem cunho estritamente educacional. Em hipótese alguma pretendem substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Fonte: Unidos Pela Vida – adaptado: Redação AME.

Explore mais