AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

CORTICOIDE E EM

CORTICOIDE E EM

Quando passamos por um surto, durante o tratamento com corticoides é comum sentirmos alguns efeitos no nosso corpo. Nesse texto vamos explicar melhor o que acontece e dar algumas #DicasDeAmigo para amenizar as sensações incomodas. Então, vamos lá!? 🙂

Durante o surto, o corticoide faz crescer a produção de glicose (açúcar) e energia no corpo a fim de preparar o nosso organismo para combater a agressão pela qual está passando.

Ele também é conhecido como o hormônio do estresse, afinal é um hormônio essencial para sobrevivência humana, uma vez que permite que o nosso corpo reaja a situações estressantes. Além disso ele regula o metabolismo, e, reduz inflamações.

Quando recebemos o corticoide em doses mais elevadas e por um período prolongado, o que é ingerido soma-se ao que nosso corpo produz naturalmente, e nosso organismo entende que estamos passando por um período difícil, e, que talvez não tenha alimento disponível, dessa maneira nosso metabolismo diminui e passamos a acumular gordura.

Isso explica a retenção de líquido e sódio que é muito comum sentirmos nesse período.

O aumento do apetite está relacionada ao aumento de glicose sanguínea, uma vez que nosso pâncreas é estimulado a produzir mais insulina, e isso aumenta a fome.

O que podemos fazer para amenizar estes processos:

– Comer alimentos que aumentam a saciedade: fibras principalmente, arroz integral, macarrão e pão integral. Uma ótima dica é acrescentar aveia ou linhaça nas frutas;

– Comer de 3 em 3 horas;

– Beber bastante água;

– Diminuir o consumo de sódio: não só o sal, olhe nos rótulos dos alimentos a quantidade de sódio, você verá que até os alimentos doces também contém sódio;

– Comer alimentos ricos em potássio: essa substância diminui a concentração de sódio no nosso corpo. Alguns alimentos ricos em potássio: folhas de beterraba, abacate, banana, semente de abóbora;

– Tentar ficar mais tranquilo: Passar por situações de stress nesse momento, estimula ainda mais a produção do hormônio, o que agrava os sintomas;

– DICA DE OURO: A hidratação deve ser feita com água, e, não com sucos artificiais (de caixinha) e nem com água de coco de caixinha. Pois todas essas bebidas contém sódio.

 

Fonte: Redação AME | Amigos Múltiplos pela Esclerose.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS

21 Comentários

  1. Franciele 9 meses atrás 17 de março de 2018

    Quando vocês fazem pulso terapia, não sentem como se estivessem penduradas por ganchos? A primeira vez que saí da pulso, fiquei muito mal com dor nos ombros.

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 21 de março de 2018

      Olá querida amiga, tudo bem? Obrigada por compartilhar sua experiência com mais amigos e amigas múltiplas! Esperamos que este artigo te ajude a amenizar os incômodos causados pelo uso de corticoides! Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  2. Roseli Leite Da silva 9 meses atrás 20 de março de 2018

    Obrigada,vou Fazer assim bjs.

    RESPONDER
  3. José Henrique 9 meses atrás 20 de março de 2018

    Boas dicas. Vale.

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 21 de março de 2018

      Olá querido amigo, ficamos muito felizes em saber que este artigo foi útil para você! Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  4. Roseli 9 meses atrás 20 de março de 2018

    Boa Noite! Muito obrigado pelas informações, eu quando fiz pulsoterapia eu me senti como se tivesse com o corpo inchado e uma sensação estranha mesmo! Abraços

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 21 de março de 2018

      Olá querida amiga, tudo bem? Esperamos que estas dicas do artigo te ajudem a amenizar os sintomas do corticoide. Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  5. MIRA TERESA LOPES DE MELO 9 meses atrás 20 de março de 2018

    Excelente texto, obrigada

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 21 de março de 2018

      Olá Mira, ficamos muito felizes em saber que este artigo foi útil para você! Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  6. Raquel Ferreira Gonzalez Y Gonzalez 9 meses atrás 22 de março de 2018

    ótima informação,obrigada!

    RESPONDER
  7. alexis 9 meses atrás 25 de março de 2018

    Boa noite Paula, “a água que a Esposa bebe” anexo C.M.C. que é um desumidificante, espessante, para que ela possa beber melhor, e assim mesmo muitas vezes engasga, e coloca para fora tossindo e como se fosse uma peneira colocando pra fora. A comida que preparo já é pastosa por essa causa, e busco que ela mesma se alimente, só ajudando quando vejo que ela fez “o máximo que era possível” ai entro eu para ajudar. Estou errado? se acha que sim, qual seria a orientação a seguir ?

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 28 de março de 2018

      Olá querido amigo, tudo bem? Somente um profissional pode indicar o melhor procedimento a ser feito, de acordo com o caso do paciente 😉 conte sempre com a gente! Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  8. Maria das Dores Malta 9 meses atrás 26 de março de 2018

    Eu tenho esclerose multlipa por surto remissivo, estou bem,os surtos apacem em grandes intervalos e não são muito agressivo,tomo corticoide nos surtos e me incomoda muito porque sempre engordo e tenho muita fome.gosto muito de ler as mensagens,fico sempre informada.

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 28 de março de 2018

      Olá querida amiga! Obrigada por compartilhar seu depoimento com a gente! Ficamos muito felizes que nossos artigos te ajudam de alguma forma 😉 Conte sempre com a gente! Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  9. Simone Helena 9 meses atrás 27 de março de 2018

    Amei as informações, acabei de passar por 5 sessões de pulsoterapia, tendo recebido também as informaçoes acima, o que reforça mais ainda aos cuidados e atenção para melhora adequada do meu tratamento. Obrigada!

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 28 de março de 2018

      Olá querida amiga! Ficamos muito felizes que este artigo vai te ajudar de alguma forma 😉 Conte sempre com a gente! Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  10. Adonis 9 meses atrás 27 de março de 2018

    Boa noite a todos!
    Descobri a EM a seis anos e desde então quando tinha surtos tomava corticóides para reverter a situação, não foi somente uma vez que tomei.
    Porém meu corpo não aceitou bem o uso continuo do corticóide e tive necrose na cabeça do fêmur, nas duas pernas, e este é um dos efeitos colaterais que pode ocorrer.
    No início achei que as dores nas pernas e a dificuldade de andar era devido a EM e a minha médica da época confirmando está suspeita e só faltou falar “aceita e conviva”, era uma dor intensa e tinha dificuldades até para dormir. Está dor foi progressiva e perdurou aproximadamente 2 anos.
    Graças a Deus me indicaram uma outra médica que suspeitou que não era EM e solicitou um raio X do quadril, batata, tinha alteração. Ela me encaminhou para um ortopedista que solicitou ressonância e confirmou o prognóstico de necrose na cabeça do fêmur.
    Já faz um ano que operei ambas as pernas (tive que colocar prótese), é hoje tenho uma vida normal e sem dores.
    Fica um alerta! Não acreditem somente em uma pessoa, procure a opinião de mais profissionais.

    RESPONDER
    • ame 9 meses atrás 28 de março de 2018

      Olá querida amiga! Muito obrigada por compartilhar seu depoimento com mais amigos e amigas múltiplas 🙂 Conte sempre com a gente! Abraços múltiplos!

      RESPONDER
  11. Kérin Alt 7 meses atrás 28 de maio de 2018

    Eu descobri a doença em 2002 e fiz muitas sessões de pulsoterapia. No início me sentia inchada, mas depois de 2 anos e várias crises, minha pressão começou a baixar e desmaiei algumas vezes.
    Há uns 8 anos a doença estabilizou e não faço uso do corticóide, mas acabei com Diabetes Tipo 2.
    Até o momento isso não ocorreu, mas tenho uma dúvida: posso fazer pulsoterapia tendo diabetes?

    RESPONDER
    • ame 6 meses atrás 4 de junho de 2018

      Oi, Kérin 😉

      Sim, você pode fazer pulsoterapia tendo diabetes, mas sempre com supervisão médica!

      Abraços múltiplos.

      RESPONDER
  12. Renato 4 meses atrás 28 de agosto de 2018

    Tenho EM diagnosticada desde 2002.
    Qdo tenho algum surto.maior faço uso de meticorten de 20mg com 2 cápsulas ao dia por 5 dias…..
    Muito mais brando que sessões de Pulsoterapia.
    Boa noite .

    RESPONDER

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *