CONSULTA PÚBLICA ANALISA INCLUIR TERIFLUNOMIDA COMO MEDICAMENTO PARA EM NO SUS

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

 

Teve início a Consulta Pública que visa analisar a inclusão do Teriflunomida (Aubagio) como medicamento de primeira linha para tratamento da Esclerose Múltipla (EM) no SUS.

Como sempre, a AME- Amigos Múltiplos pela Esclerose defende o fortalecimento contínuo e sem retrocessos do Sistema Único de Saúde (SUS). Por isso, estamos aqui para comunicar sobre o panorama que implica a Consulta Pública (CP) nº 01/2017, compartilhando essa informação com os maiores interessados e afetados pelas decisões que dela decorrerem: aqueles que vivem com Esclerose Múltipla.

QUAL O CENÁRIO ATUAL?

Para Esclerose Múltipla (EM) temos hoje no Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) do SUS seis medicamentos disponíveis. São eles: glatirâmer, betainterferonas, azatioprina, metilprednisolona, natalizumabe e fingolimode.

De 20/01 a 08/02/2017, está aberta à participação popular a Consulta Pública que poderá incluir a teriflunomida (Aubagio) como a sétima terapia disponível no SUS. Ocorre que a opinião inicial do Ministério da Saúde recomenda não incorporar a teriflunomida, mantendo-a fora do PCDT. Assim, é fundamental a participação dos pacientes com EM durante a Consulta Pública.

#JuntosSomosMaisFortes

Ainda que você não faça uso da teriflunomida, defender a sua incorporação ao SUS é de extrema importância na ampliação das possibilidades de tratamentos, e tem um impacto enorme na vida de quem vive com Esclerose Múltipla. Como a EM é uma doença progressiva incurável, manifestando diferentes sintomas em cada paciente, é muito importante disponibilizar um arsenal terapêutico o mais completo possível, para que o médico e o paciente tenham maiores opções no momento de definir o tratamento do paciente, de acordo com as especificidades de cada caso.

#AprovaAubagio: é hora de agir!

A realização de uma Consulta Pública permite à sociedade contribuir para o fortalecimento do SUS. Por isso, todos podem (e devem) participar! E, como sempre, a gente te ajuda…

Você é profissional da saúde e tem uma opinião sobre o tema?

Participe aqui: http://bit.ly/opiniaoprofissional

Você vive com EM ou quer dar a sua opinião a respeito da inclusão?

Participe aqui: http://bit.ly/opiniaoteriflunomida

E se ficar com alguma dúvida na hora de responder, seguem nossas sugestões de resposta a respeito dos tópicos 6 e 7 do formulário de contribuições de experiência ou opinião:

6) A recomendação preliminar da CONITEC foi NÃO FAVORÁVEL à proposta de incorporação da teriflunomida para primeira linha de tratamento da esclerose múltipla remitente recorrente. Você concorda? (…)

(X) Discordo totalmente da recomendação preliminar.

7) Comente:

A inclusão de um novo medicamento, já aprovado pela ANVISA, fortalece o arsenal terapêutico. Ampliar o arsenal terapêutico é medida necessária para atualizar o Protocolo Clínico de Esclerose Múltipla e permite maior possibilidade de tratamento ao paciente. A Esclerose Múltipla se manifesta de diferentes modos em cada paciente e, por isso, devem ser dadas ao médico e ao paciente o maior número possível de opções seguras e eficazes. A teriflunomida é uma dessas opções, aprovada pela ANVISA.

Não deixe de participar! O prazo vai até 08/02/2017.

FAÇA SUA PARTE e ajude a melhorar a vida de quem vive com EM!

Fonte: Redação AME

Explore mais

Imagem com fundo cinza, à esquerda, o mapa do brasil pontilhado em tons amarelos e azuis. No canto inferior, à esquerda, em letras azuis "Por dentro do CNS", uma faixa amarela larga por trás das siglas "CNS" se prolonga até o canto inferior direito, onde tem escrito, de azul "ABR."
Conselho Nacional de Saúde

Por dentro do CNS: Abril

Em abril tivemos diferentes atividades dentro do CNS – Conselho Nacional de Saúde, entre elas, representamos o conselho na Audiência Pública sobre VACINAÇÃO CONTRA COVID-19