AME é co-autora de artigo sobre percepção da Esclerose Múltipla

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Temos uma informação muito legal para te contar: a AME participou de um artigo publicado em uma revisa internacional que é referência na pesquisa sobre a Esclerose Múltipla!

Somos co-autores de um artigo sobre a diferença de percepção entre médicos e pessoas que convivem com EM sobre seus sintomas, cuidados e desafios.

Esse artigo está disponível em inglês e saiu na MSaRD, uma revista para pesquisadores-chave de todos os domínios da neurociência que se concentram na EM e doenças associadas do sistema nervoso central.

Para entender as diferenças entre as impressões de médicos e pacientes sobre a EM, o estudo ofereceu um questionário a dois grupos:

  • Um grupo de neurologistas especialistas em EM e outras condições neuroimunológicas, atuantes em todo o Brasil;
  • E um grupo de pessoas que convivem com a EM. Os participantes do segundo grupo foram selecionados a partir da divulgação do questionário nas redes sociais da AME.

A partir das respostas, pudemos entender mais sobre dados sociodemográficos, impacto na qualidade de vida, percepção dos sintomas e preocupações relacionadas ao cuidado da doença entre os dois grupos.

A análise de dados sobre sintomas da EM mostrou divergências significativas entre as percepções dos pacientes e neurologistas em relação às orientações e informações prestadas durante as consultas médicas e também em relação à participação do paciente no tratamento e na escolha da terapia.

Enquanto os neurologistas consideram como mais significativos os sintomas físicos, como problemas ao caminhar, desequilíbrio, quedas e a incontinência urinária, como os que mais interferem na qualidade de vida do paciente, os pacientes consideram mais significativos os sintomas não físicos, como fadiga, dor, problemas cognitivos e de memória.

Estamos muito felizes com a publicação e acreditamos que os resultados podem ajudar a melhorar a adesão ao tratamento e os resultados da doença, redefinindo a relação médico-paciente.

Agradecemos a todos que contribuíram com suas respostas e convidamos a conferir o estudo completo aqui embaixo:

Um grande abraço,

Equipe AME

Explore mais