MISTURA DE EMOÇÕES NA ESCLEROSE MÚLTIPLA


Olá meus queridos amigos múltiplos, espero que estejam superando bem o frio do inverno que começou essa semana com força total.

Assistindo a animação Divertida Mente não pude deixar de pensar na EM e seus sentimentos.

O filme é sobre uma garotinha de 11 anos que está se mudando de cidade por causa do emprego dos pais e com isso passando por uma série de sensações. O lance é que esses sentimentos são os personagens que comandam o pensamento da menina, a alegria, a tristeza, a raiva, o nojinho e o medo.

Na trama, conhecemos o centro de controle que se localiza dentro da mente de Riley, uma garota de 11 anos, abriga cinco Emoções que trabalham arduamente, lideradas pela otimista Alegria, cuja missão é garantir que Riley esteja sempre feliz. Medo cuida da segurança, Raiva garante que sempre haja justiça e a Nojinho evita que Riley seja envenenada — física e socialmente. Tristeza não tem muita certeza sobre qual é o seu papel, e sinceramente, ninguém tem.

No momento que estava assistindo a essa animação, me remeteu a lembrança do início da minha convivência com a EM.

As emoções que todos nós passamos ao receber a notícia de que temos a esclerose múltipla como companheira diária.

Eu como não sabia nada da doença e nem cheguei a entrar na internet para pesquisar, ainda com neurite óptica, a princípio fiquei muito feliz por não ser um tumor na minha cabeça.

Mas os sentimentos todos entraram em choque com a ideia de ter uma doença sem cura, crônica e que vai se alastrando pelo nosso cérebro devagar.

As emoções costumam se misturar, e surge a raiva, a revolta  com aquelas famosas questões: Por quê eu? Por que comigo? O que fiz de errado?

A tristeza de saber que vai ter que viver com isso pelo resto da vida, de que vai existir uma mudança em sua vida. Triste pela sensação de perda, temos essa sensação desde o início e não sabemos direito o motivo, depois entendemos que perdemos o que chamamos de tranquilidade, a EM nos deixa em estado de alerta quase que 24horas por dia…..rs

Pelo menos eu, depois de conviver com ela por algum tempo e observando cada sensação diferente no meu corpo, sintomas, surtos e sequelas nunca mais fiquei tão relaxada como era antes. É a perda da tranquilidade, mas o ganho da responsabilidade.

Quando começamos a sentir na pele e no sistema nervoso central o que é a esclerose múltipla, vem o medo, sentimento que nos tira da razão, começamos a ver fantasmas onde não existem, ou a piorar a nossa verdadeira situação como digo no meu blog: www.avidacomesclerosemultipla.com.br no post: http://www.avidacomesclerosemultipla.com.br/2015/06/se-sentindo-feliz-convivendo-com.html?m=1

Temos pavor do desconhecido e um tratamento com medicamentos que devemos assinar termo de responsabilidade, nos gera no mínimo certo receio, ainda mais depois de ler sobre as reações adversas dele. O medo só aumenta.

No desenho da Disney tem ainda outro sentimento que é o paladar que é o personagem da Nojinho. Uma gracinha verde, de cílios longos e super charmosa.

No nosso caso, a imaginei sentindo aquele gosto de pilha na boca após a pulsoterapia, tendo que sentir o sabor de vários comprimidos que ingerimos para melhorar nossa qualidade de vida, ou ainda um corticóide….. Affff.

No início essas emoções estão todas juntas alegria, tristeza, medo, raiva e até o nojinho. 

Ficamos parecendo que vamos explodir de tantas sensações mas de repente, quando você se der conta elas se separam e ficam bem mais fáceis de serem identificadas.

A alegria começa a sobressair porque você se adapta as suas limitações e organiza a sua vida conforme necessite.

A raiva pode aparecer num momento isolado e particular que depois você nem se lembrará mais.

A tristeza virá na hora que a EM resolver se mostrar e dar o ar da graça, junto dela a raiva vai aumentar e muito. Então é o papel da tristeza, se fazer triste, ficar quieto, desabafar, chorar até a alegria retornar.

O nojinho vai torcer o nariz, mas você precisa engolir aquele gosto amargo de fel para sentir o doce de novo.

Tudo isso vale para que uma hora a gente consiga crescer, amadurecer e tentar controlar um pouco essas emoções.

 

 A esclerose múltipla teve um papel muito importante no meu amadurecimento. Acabamos ficando mais sensatos, mais humanos, mais justos e aprendemos a nos colocar no lugar do outro, coisa que nem todos sabem como fazer.

Acredito que a maturidade chega mais cedo para quem sofreu um tombo grande, uma puxada de tapete da vida ou melhor, uma sensação que perdeu o chão.

Acho que nessa hora não somos mais aquela explosão de sentimentos como na adolescência, mas no meu caso, sou mesmo pura emoção. 

Apesar de estar sempre ligada nas coisas práticas da vida, não posso me desligar, senão, falta um remédio, não faço os exames no período certo e assim por diante.

Então, me entrego no mundo das artes, música, poemas, pinturas e cinema.

E quando alguma coisa me toca, eu me emociono mesmo. Meus olhos se enchem de lágrimas e escorrem pelo rosto.

Esse fim de semana, que foi o chá de bebê da minha irmã mais velha, minhas princesas mais velhas estavam aqui e foram num ritual de receber boas energias para a chegada do bebê, que quando uma artista plástica pintou a barriga da minha irmã e deu uma pulseira, eu não estava presente, mas me disseram que foi lindo, muito emocionante e minha sobrinha Stella na hora disse:" Se tia Fabiana tivesse aqui, tinha chorado um monte….kkkk"

Essa é a minha fama….. Sou pura emoção!!!!

 

E assim é a vida, precisamos ter um pouco de todos os sentimentos para ser quem somos.

No Saia Justa da semana passada as "Saias" falaram dessa animação da Pixar e no fim do programa elas tinham que escolher uma emoção que as definissem.

Eu acho que sou uma mistura de alegria e tristeza, acredito que o que faz a nossa essência, é o conjunto de tudo de vivemos, todas as emoções vividas até então. E sou uma grande parte dos sonhos que realizei, um pequeno pedaço das frustrações que tive e um tantinho de medo com ansiedade e um tantão de otimismo com alegria.

Talvez isso me defina….rs 

E vocês meus queridos, quais as emoções que lhes definem?

 

Vou deixar vocês pensando nessa questão e recomendando que assistam à essa nova animação da Disney Pixar.

Milhares de beijinhos quentinhos e até a próxima…