MANDANDO UM RECADO À ESCLEROSE MÚLTIPLA

Sempre fui daquelas pessoas que aceitam o que vier, sem pestanejar. Foi assim, quando me contaram que eu tenho esclerose múltipla, que é uma doença crônica, sem cura.

Eu só queria saber, o que eu precisava fazer naquele momento, pra começar o quanto antes.

Eis que os anos se passaram, e eu percebi que não é bem assim. A EM é uma coisinha muito mais complicada e chata do que imaginava, mas tudo bem, ia fazer o tratamento e tiraria de letra.

Um tratamento de 7 anos alguns surtinhos pelo caminho, mas nada que ficasse algo visível e irreparável.

Depois outro medicamento, aquele de última geração. Super potente, eficaz, que cuida de não reduzir o cérebro, portanto, de não nos comprometer tanto. Com todo cuidado do mundo, exames, retirada de pinta, monitoramento e controles mensais por hemogramas, também aceitei.

E me animei até agora. Que antes de iniciar o mês de março, comecei a sentir muito cansaço, dores pelo corpo, dores musculares e uma pulsação no pé, o que me levou a procurar a médica, que logo me pediu as ressonâncias. No meio de tantas coisas acontecendo, apareceram duas novas lesões, apagadas, na coluna torácica. Como assim?? Tive um surto?

E eu não percebi? Pulei carnaval, dancei geração coca cola, completei 40 anos, em surto?

Como pôde? Isso pode produção?

Ainda não acreditei!!!

Tenho certeza que nosso emocional, nos leva a ajudar ou piorar o nosso estado. Porque, passei o fim de semana num sufoco, após ter feito a besteira de ler o laudo do exame.

Mas, também sei que ficar segurando o choro a tensão e o xingo, não ajuda em  nada.

Então, meus amigos múltiplos, hoje quero usar esse espaço para xingar, essa que é uma mal amada, que se aproveita de momentos que estamos mais fragilizados pra aparecer. Essa imbecil, que age na surdina, se escondendo da gente, porque sabe que se aparecer nós a detonamos.

Miga falsiane, como diz minha sobrinha, só é amiga quando lhe interessa, pra fazer mais uma paciente na contagem de estimativa.

Você é uma invejosa, quando estou levando minha vida muito bem, sem você, você vem e tenta me derrubar. Ciumentinha, quando esqueço que você existe, você dá um jeitinho de se mostrar.

Vamos combinar esclerose múltipla, seu nome é horroroso, suas vestimentas são péssimas, com estas formas de formigas…

E na verdade você não está com nada, nem dá muito ibope, você na real é cansativa, entediante, muito mimadinha, acha que tudo tem que ser como você quer, mas não é bem assim.

Não cresça e desapareça!!!!

Sua egoísta, me deixe continuar com minha rotina. Não tire a minha paz, você não conseguirá nada de mim assim.

Não tente aparecer mais do que eu, sou a protagonista da minha vida, você é apenas um acessório que carrego comigo, por isso comporte-se!!!!

Ou fica comigo ou suma.

Não tente competir, sou amada e não quero que você seja a odiada.

Quero que continue sendo minha companheira querida, bonitona.

Mesmo xingando, as aceitei, minhas novas cicatrizes.

E assim é a vida com esclerose múltipla.

Vamos em frente!!!!

C’est la vie, meus queridos….

Até a próxima….

Mil beijinhos!!!!!