Cuidado, respeito e amor

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Bom dia, leitores queridos!

Em 2017 inauguro a minha página "Uma esclerosada no Caminho". Pois é… este ano tem sido de muita dedicação a tornar esse sonho realidade! Descobri, enquanto planejo cada detalhe da minha aventura de percorrer aproximadamente 830 Km andando, atravessando a Espanha, saindo da França  (San Jean Pied de Port) e indo até o Mar (Muxia), que a minha paixão por viajar não é simplesmente pegar um avião e hospedar-me em hotel, conhecer museus, ir à teatros ou shows locais, mas conhecer gente que fala uma lingua diferente da minha, que vive de modo diferente do meu; por outras palavras: conhecer a intimidade local de cidades estrangeiras, através do hábito de seu povo. E isso inclui, evidente, a forma como esse povo trata a inclusão. Gosto de detalhes, de cheiros que me remetam à situações específicas, de conhecer uma natureza diferente da minha (natureza aqui no sentido de plantas, flores, frutas, matos…), as cores na sua diversidade, pela maneira com que o sol reflete naquele espaço…E a partir disso, decidi que irei começar pelo Caminho de Santiago, mas ele será apenas o meu início. 

Terça-feira passada (10/05), tive consulta com um clínico geral, para um encaminhamento ao Neurologista – sou moradora recente da Cidade de Saquarema. E como decidi viver com mais simplicidade (nem por isso com menos qualidade), optei por usar o serviço público. A primeira impressão foi muito boa! O Médico foi super gentil, fez inúmeras perguntas, leu com cuidado o encaminhamento que a Dra. Luciane, da Rede Sarah, fez, apresentando a necessidade de eu ter um acompanhamento neurológico sistemático, uma vez que estou com ela uma vez por ano para acompanhamento da evolução da EM em mim, e por fim, encaminhou-me ao serviço de neurologia. Mas não sem antes fazer a seguinte observação: você não acha muito arriscado andar tudo isso? ADOREI! Evidente que é arriscado! Mas não pelo fato de eu ser uma esclerosada. Arriscado porque viver é correr risco! E já que o risco existe, a melhor forma de minimizá-lo é tendo CUIDADO! É isso que faço.

Gosto muito da palavra CUIDADO. E a entendo como diferentes formas de ação minha, no mundo. Quando sou cuidadosa estou atenta, autênticamente, ao que é importe. E a partir daí transformo meus movimentos, sempre em meu favor. Como aliado desse CUIDADO de mim, tenho o RESPEITO por mim. É ele que dita quais são os meus limites e qual a hora de avançar ou recuar.  Tanto o CUIDADO como o RESPEITO, estão envoltos pelo AMOR. Eu gosto de dizer que o AMOR é como a Membrana Plasmática – uma espécie de porta que seleciona aquilo que me é necessário. E assim, amparo a minha vida hoje! Com cuidado, respeito e amor! Esses são os ingredientes que estarão presentes em mim em todas as minhas aventuras. E que sejam muitas… E todas acompanhadas por vocês!

P.S.: A imagem que uso nesse post, resume o que acredito: um fusca que não serve mais como transporte de gente, foi transformado em "útero" de flores! Como não é honesto que eu lecione filosofia, posto que a minha carga de leitura e de aperfeiçoamento constantes estão limitados, que eu a leve de forma prática pelo mundo!

Explore mais

Emoções

Hello, meus Raros tudo bem?

por Aline Souza Venho através desse texto compartilhar minhas experiências nos últimos tempos para ter um encaminhamento para o neurologista via SUS. O Sus é

Coronavírus

O caminho de volta

por Suzana Gonçalves Há quase dois anos fomos literalmente surpreendidos pela pandemia, dúvidas no ar… Como nossos corpos com esclerose múltipla irão se  comportar diante