AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Nadador de 86 anos de idade desafia expectativas da vida com EM

Nadador de 86 anos de idade desafia expectativas da vida com EM

Derald Balson compete na natação nacional com 86 anos. Isso é muito impressionante, ainda mais se considerarmos também que ele foi diagnosticado com esclerose múltipla mais de 40 anos atrás.

No estilo de natação que usa apenas seus braços, ele ganhou duas medalhas de ouro no mês passado no Canadá 55 além de jogos em Strathcona County, Alberta.

"Uma senhora me disse uma vez, você me faz lembrar de um selo," Balson lembra. "E eu disse: ‘Nossa, eles não são muito bom em olhar as coisas." E ela disse: "Sim, mas você já os viu nadar? ‘Eu disse: ‘Sim, eu tenho. "Ela disse: ‘Você sabe como sua barbatana caudal vai assim? Isso é o que suas pernas fazem.’ "

Ele disse que suas pernas praticamente penduram atrás dele na água. Ele acrescentou que ele tem de nadar rápido, porque se ele for muito lento vai arrastar as pernas na parte inferior na parte rasa.

Balson disse que natação não era o seu esporte preferido, quando ele começou a ter problemas com as pernas.

Os primeiros sinais vieram quando ele estava no auge dos seus 40, e jogava o bom e velho hóquei. Ele disse que seu dedo do pé parecia cavar o gelo e faze-lo cair. Ele batia nas placas ao invés de parar e seus quadris ficarem dormentes.

Balson contou que um dia, em seu aniversário, ele tropeçou no meio-fio ao atravessar a rua. Mais uma vez, sentiu suas pernas dormentes. Para chegar a si mesmo e sua esposa em casa, sentou-se no banco do carro e teve que levantar uma perna sobre o acelerador. Ele, então, teve que levantar o outro para o freio. Logo depois, o médico fez o diagnóstico de esclerose múltipla. Ele previu que Balson estaria em uma cadeira de rodas dentro de cinco anos.

Balson ainda se emociona, ele lembrou que, com a idade de 44, ele chorou, porque ele não seria capaz de jogar hóquei. Então ele teve a ideia de começar a nadar.

Mais de quatro décadas depois, ele usa um andador.

"Eu me sinto bem", disse Balson.

"As pessoas não podem acreditar. Me veem com um andador, e depois me vem entrar na água. Assim que eu começar a nadar, eu sou uma pessoa diferente. É apenas uma daquelas coisas que não posso explicar, há apenas uma coisa dentro de mim que diz para ir assim".

Balson disse que ele tem uma grande caixa de medalhas. Eles incluem cinco de ouro, duas de prata e uma de bronze no nível provincial. Agora ele tem as duas medalhas de ouro para adicionar à coleção.

Mesmo depois de um diagnóstico de esclerose múltipla, Balson disse que a vida tem sido boa para ele. Ele calcula que uma combinação de atitude e sorte ficou-lhe longe.

"Dentro de mim", ele disse, "Eu tenho um bom pressentimento sobre a vida. E por que não se divertir ?"

 

CBC News publicação. Traduzido livremente.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *