AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Como e por que frequentar um Centro de Reabilitação em sua região?

Como e por que frequentar um Centro de Reabilitação em sua região?

A maioria das pessoas com deficiência provavelmente já ouviram falar sobre os Centros de Reabilitação (CER). Eles são importantes em vários aspectos, pois ajudam a promover uma melhoria na qualidade de vida daqueles que precisam.

Se você quer saber mais sobre o assunto, conhecer seu funcionamento e importância, este post é para você! Continue a leitura e aprenda!

O que é e como funciona um Centro de Reabilitação?

Um Centro de Reabilitação é um local focado na atenção médica, terapêutica e psicológica necessária para tratar as pessoas com algum tipo de deficiência, seja física ou mental.

Trata-se de uma entidade pública, na qual é possível fazer os tratamentos, exames e consultas necessárias para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência.

Apesar de ter havido uma melhora nas políticas públicas, no que diz respeito à acessibilidade, como a inclusão de rampas corretamente construídas, elevadores, banheiros adaptados etc; ainda é possível encontrar dificuldade na mobilidade de pessoas com deficiência em muitos locais, inclusive, prédios públicos.

Em 2006, foi criada a Política Nacional de Humanização, que fornece diretrizes para que a atenção médica às pessoas com deficiência seja dada em um ambiente acolhedor, com a arquitetura apropriada e que promova a reintegração do indivíduo à sociedade de uma maneira positiva.

Dessa forma, os Centros de Reabilitação são um local voltado para a fisioterapia, terapia ocupacional e acompanhamento médico, mas também desempenham importante papel social.

Cada CER atende determinadas especialidades de deficiência. Os chamados de CER II, são aqueles que só atendem a duas especialidades (por exemplo, Física e Intelectual). Já unidades maiores podem atender a todas elas — Auditiva, Física, Intelectual e Visual — e são denominados CER IV.

Em 2013, o Ministério da Saúde lançou diretrizes para a construção, reforma ou ampliação de instalações em cada uma das especialidades. Veja quais os ambientes considerados necessários para as instalações de reabilitação física:

  • consultório de fisiatria, neurologia ou ortopedia;
  • salão para práticas esportivas ou atividades físicas (mecanoterapia);
  • eletroterapia;
  • sala de pré-atendimento (triagem, consulta de enfermagem etc.);
  • consultório de avaliação clínico-funcional;
  • consultório infantil;
  • consultório terapêutico adulto e consultório terapêutico infantil.

Além disso, ele cita também as áreas de administração e recepção, como sala de espera, banheiros, fraldário e área de embarque e desembarque, todas devidamente adaptadas às cadeiras de rodas.

É importante frisar que essas diretrizes não têm força de lei, e visam somente uniformizar o funcionamento básico de cada unidade.

Qual a importância do Centro de Reabilitação?

Para compreender a própria condição

É comum que a pessoa com deficiência sinta-se confusa com a sua nova condição e preocupada quanto às suas capacidades. Por isso, é importante trabalhar a autoconfiança e compreender que uma limitação física não a deixa à margem da sociedade.

Além disso, as limitações podem ser minimizadas com a infraestrutura adequada, tanto no ambiente quanto nos equipamentos, como cadeiras de rodas, muletas etc.

Para a socialização

Infelizmente, devido à falta de autoconfiança, muitas pessoas com deficiência acabam ficando mais reclusas. No Centro de Reabilitação, é possível ter contato com muitas pessoas, desde os profissionais até outras pessoas que estão fazendo tratamento.

Em um ambiente acolhedor e especializado, é muito mais fácil retomar o convívio social e fazer novas amizades.

Para fazer tratamentos médicos

A fisioterapia é um dos pontos mais cruciais da recuperação, por isso, é importante ter um local focado para quem mais precisa dela. Concomitantemente a ela, é preciso fazer acompanhamento médico, para verificar o progresso e o estado geral de sua saúde.

Com o tratamento fisioterapêutico, é possível minimizar as dores, fortalecer a musculatura e fazer progresso quanto à capacidade de movimento.

Para ser orientado

Além de receber orientações médicas e instruções sobre como se cuidar melhor, também é possível que a pessoa com deficiência e sua família sejam informadas sobre outros itens de seu interesse.

Por exemplo, para crianças com deficiência, os funcionários do CER podem explicar sobre o direito de contarem com um cuidador em sala de aula. Para adultos, podem orientar sobre os procedimentos para adquirir um carro adaptado.

Mesmo que não haja nenhum suporte jurídico específico, quem trabalha no Centro de Reabilitação está acostumado a lidar com outros casos similares e reúne muitas informações úteis sobre o assunto.

Para enxergar o próprio progresso

Nos Centros de Reabilitação, profissionais acompanham semana a semana o progresso da condição clínica de cada paciente, permitindo que cada melhora possa ser percebida e comemorada.

Além disso, se houver prática esportiva, também é possível notar o progresso em suas habilidades, trabalhando a confiança e a superação de desafios.

Como começar a frequentar o CER?

Basta procurar a Secretaria de Saúde de seu município. Em alguns casos, será preciso solicitar encaminhamento do seu médico, mas as regras variam em cada cidade.

Após, você será encaminhado para triagem, para verificação de elegibilidade. Após ser constatado que você necessita desse atendimento, você será direcionado para um CER mais próximo da sua casa.

A partir daí, o primeiro passo será consultar um médico fisiatra, o qual vai determinar os tratamentos que deverão ser feitos e, também, tirará todas as suas dúvidas. O fisiatra é o médico que se especializou em MFR (Medicina Física e de Reabilitação).

Caso você não passe na triagem para um Centro de Reabilitação específico, mas existam outros próximos à sua residência, você pode continuar solicitando encaminhamento. Se você não obtiver atendido em uma unidades, será orientado para que consiga uma vaga em outro CER.

A maioria dos CERs contam com equipe de assistentes sociais, por isso, pessoas em situação financeira mais vulnerável têm maiores chances de conseguir as vagas.

Também é importante saber que, para quem pode arcar com o valor do tratamento, existe a opção de frequentar Centros de Reabilitação particulares.

Mais informações: http://bit.ly/2y272Mm

Fonte: Blog Freedom.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS