Meu primeiro texto!

Por Marina Mafra

Oi, pessoal! Essa é a primeira vez que escrevo para vocês, então, quero me apresentar. Era para esse primeiro post ter saído em 2015, quando recebi convite para virar blogueira desses lindos da AME. Eu tinha um blog que chamava Diário da Esclerosada na época, era xingada absurdamente por alguns leitores que não consideravam “esclerosada” um termo que os representassem. Hoje em dia vejo tantos que adotaram esse termo e fico feliz por encontrar mais pessoas que conseguem se divertir em meio à uma luta tão pesada, como a nossa. Já ouviram falar que há um tempo certo para cada coisa? O Diário passou a não ser algo bom. Recebia muitas mensagens e queria ajudar todos, mas cheguei em um momento em que eu precisava de ajuda. Passei alguns anos “fechada pra balanço”. Quem nunca? Eu sentia uma falta danada de escrever, pois sempre foi a minha forma de desabafar favorita. Comecei terapia e percebi que tentar ajudar era uma das melhores formas de eu me sentir ajudada. Vai entender? Decidi voltar a escrever e criei o blog Sra. Múltipla, não me encaixava mais no Diário da Esclerosada e achei justo mudar o nome do blog também. Só que achei que precisava falar da doença para pessoas que não tinham acesso à ela. Já se pegaram pensando: “Se soubessem como eu me sinto, será que agiriam dessa maneira? Será que as pessoas sabem como é difícil se equilibrar, para esbarrar em nós como se fossemos nada? Será que se elas entendessem o que é a fadiga, continuariam me olhando como se eu estivesse com frescura?” Será que se elas tivessem uma pequena noção do que é carregar uma Esclerose Múltipla, nos olhariam com mais respeito? Refletindo sobre essas perguntas, decidi escrever um livro que trouxesse toda a nossa realidade, sem termos técnicos ou médicos, mas do jeitinho que as coisas são para quem sente cada sintoma da doença. O livro é uma história de ficção, mas que poderia ser contada por qualquer um de nós e pode ser lido por pessoas que não fazem ideia do que é a EM. Se alguém quiser ler, fale comigo. =) Publicando o livro, senti ainda mais vontade de escrever e lembrei do convite da AME (Que ainda estava de pé. Fala se eles não são maravilhosos?). E aqui estou! Pretendo conhecer vocês, nesse espaço onde encontramos “gente como a gente”, compartilhar sentimentos e surtos com quem me entende na pele, não é mesmo? Falem comigo, comentem aqui. Se não, me sinto falando sozinha. Haha Beijo grande e até o próximo post.

Com carinho, Marina