Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Valentina só quer dormir, mas não consegue. A madrugada parece não ter fim. Ela Lê, ouve música para relaxar, faz yôga… quando se dá conta está atacando a geladeira. Tudo que ela não pode é beber aquele copão de Tody com ovomaltine (meio litro de leite). Mas não resiste.

Volta para cama. O outro agravante: a tosse pelo muco. Levanta. Vai para o quintal. Senta-se na cadeira e olha o céu. É dia de noite fria. Pega o cobertor. Desiste da cadeira e vai para rede.

Essa é só mais uma madrugada comum de quem tem ansiedade. Remédio ajuda. Psiquiatra ajuda. Psicólogo ajuda. Comedores Compulsivos Anônimos, também ajuda. Procure ajuda!

Explore mais

blog

A cadeira de rodas e eu

A cadeira de rodas e eu: uma jornada de redescoberta Jamais imaginei que um dia precisaria de uma cadeira de rodas. Como tantos outros, vivia

blog

Revisitando o diagnóstico

Revisitando o diagnóstico… Quando eu virei blogueira da AME (chiqueza!), respondi algumas perguntinhas que estão aqui no blog contando sobre como foi meu processo de