A felicidade é uma viagem e não um destino

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

“A felicidade é uma viagem e não um destino”

Lembro que li esta frase na adolescência. Ela me tocou profundamente. Não consegui compreender muito bem o que ela dizia, mas deixei guardadinha ali, no baú da memória.

Toda vez que alguém falava sobre o que era a felicidade, eu me lembrava dela. Mas ainda sem conseguir entender completamente.

Tempos atrás, sofri uma mudança radical e não planejada na minha vida. As coisas não saíram como o esperado e as notícias não eram nada boas… Assim como acontece na vida de todos nós, não é?

Quando nos deparamos com uma dificuldade temos muitos caminhos a seguir. E, por mais que algumas vezes a gente se esconda, não tem jeito: uma hora temos que encarar a realidade que está na nossa frente.

Pensando nisso, comecei a estudar sobre como alguns conceitos e filosofias podem nos ajudar neste processo. Deparei-me com um conceito budista bem interessante: a impermanência.

Este conceito serve para qualquer um de nós, independente de religião ou crença. Vou explicar (de acordo com o que eu entendi, claro. Um monge budista explicaria melhor, com certeza):

Tudo é impermanente. Uma hora está, e no minuto seguinte não está mais. Coisas boas ou ruins. Material ou espiritual. Pessoas ou situações.

Pois bem: Os budistas acreditam que quando conseguimos compreender isso, deixamos de sofrer. Pois boa parte do nosso sofrimento é mental: não aceitamos que certas coisas mudem, mas, não adianta brigar: tudo é impermanente.

E, quando me deparei com este conceito, eu finalmente entendi o que a frase quer dizer (às vezes a gente precisa ter algumas experiências para entender as coisas): a felicidade está no caminho, no dia a dia. Nas pequenas coisas que você conquista. Ela não é o destino final da sua jornada. Ela é a busca em si. O aqui e o agora, o caminho que você está trilhando.

Quando percebemos que tudo é impermanente a viagem da vida se torna mais leve. Entendemos que a vida segue desta forma. Momentos ruins passam, e os bons também.

O segredo da vida (e da felicidade) talvez esteja no modo como olhamos as coisas. A felicidade que procuramos está debaixo do nariz (e por isso ninguém enxerga). Está dentro de nós!

Obs. Fui buscar no Google o autor da frase. Mas fiquei muito em dúvida, então preferi não creditar 😉

Crédito da imagem: http://www.frasesdobem.com.br/frase/908

Até a próxima!

 

 

Explore mais

Coronavírus

O caminho de volta

por Suzana Gonçalves Há quase dois anos fomos literalmente surpreendidos pela pandemia, dúvidas no ar… Como nossos corpos com esclerose múltipla irão se  comportar diante

Diagnóstico

Como tudo começou…

por Fabiana Rosa Olá, meu nome é Fabiana Rosa, mas você pode me chamar de Fabi 😉 Quando recebi meu diagnóstico do Esclerose Múltipla em