VOCÊ É RESPONSÁVEL DIRETO PELO SEU BEM-ESTAR

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter


MÉDICO INGLÊS DEFENDE QUE A FORMA ATUAL DE ENCARAR A PREVENÇÃO E O TRATAMENTO DE DOENÇAS ESTÁ ULTRAPASSADA E PRECISA PASSAR POR UMA REVOLUÇÃO QUANTO ANTES.

Já ouviu falar em autocuidado? Pois bem: David Webber é presidente da Fundação Internacional de Autocuidado, instituição registrada no Reino Unido que desenvolve pesquisas sobre estilo de vida saudável ao redor do mundo. SAÚDE entrevistou o médico para que ele explique como funciona essa onda – e como os profissionais da área lidarão com o conceito no futuro.

O QUE É O CONCEITO DO AUTOCUIDADO?
Eu tenho uma dificuldade de definir em palavras, mas diria que ele está ancorado em sete pilares: conhecimento e informação, bem estar mental, atividade física, dieta equilibrada, evitar comportamentos arriscados, boa higiene e uso racional de produtos e serviços médicos. Atuar sobre todos esses itens é cuidar da própria saúde.

VOCÊ ACREDITA QUE NÓS DELEGAMOS MUITO ESSAS QUESTÕES PARA OS MÉDICOS?
Há uma grande tentação de se confiar somente no sistema de saúde. E esse é um problema que o mundo inteiro enfrenta. Em questões como parar de fumar, emagrecer e começar a fazer um exercício, os médicos pouco podem fazer por nós. Essas mudanças dependem mais da ação do próprio indivíduo. Por isso, acredito que temos que mudar o pensamento e entender que há um grande ganho em termos de qualidade de vida se tomarmos algumas atitudes por nós mesmos.

HÁ ALGUM LUGAR DO MUNDO EM QUE O AUTOCUIDADO JÁ FUNCIONA?

Na China, por exemplo, esse tópico é encarado de uma maneira diferente. Isso ocorre porque eles têm uma visão mais holística sobre a vida. Outro ponto a se considerar é o fato de, no passado, não existir naquele país um sistema de saúde adequado. Ou seja, se os cidadãos não se cuidassem, não havia quem fizesse isso por eles. É óbvio que ter um sistema de saúde estruturado é bom, mas não podemos criar total dependência dele.

E QUAIS OS BENEFÍCIOS QUE UMA ABORDAGEM DE AUTOCUIDADO PODE TRAZER?
É um jogo de ganha-ganha para vários setores de nossa sociedade. As pessoas vivem melhor e mais sadias. As empresas aproveitam, porque terão funcionearios produtivos. O governo, por sua vez, arrecada impostos e consegue reverter isso em vantagens para todos. Profissionais como os farmacêuticos deixam de ser vendedores de medicamentos para se tornarem verdadeiros agentes de saúde.

E QUAL SERÁ O PAPEL DOS MÉDICOS NUM FUTURO BASEADO NO AUTOCUIDADO?
A natureza do trabalho deles vai mudar bastante. Não podemos seguir com o modelo atual, em que os orçamentos destinados a esse setor só crescem. É insustentável! Estamos carentes de promotores de saúde: em vez de ser expert numa doença específica, o médico vai virar o facilitador do autocuidado. E, mesmo se prevenirmos 80% das condições crônicas, ainda restarão 20% dos casos que necessitarão de uma atenção especial. Será possível então trabalhar melhor nessas situações e dar ao paciente todo o suporte do qual ele carece.

Fonte: http://abr.ai/2Ez3qWI

Explore mais

Mulher de cabeça baixa olhando para o celular. Texto à esquerda "Será que é EM?"
Diagnóstico

Será que é EM?

Está em dúvida se os sintomas que está sentido possam ser Esclerose Múltipla (EM)? Você pode ter pesquisado sobre a EM na internet e lido

Imagem com fundo cinza, à esquerda, o mapa do brasil pontilhado em tons amarelos e azuis. No canto inferior, à esquerda, em letras azuis "Por dentro do CNS", uma faixa amarela larga por trás das siglas "CNS" se prolonga até o canto inferior direito, onde tem escrito, de azul "ABR."
Conselho Nacional de Saúde

Por dentro do CNS: Abril

Em abril tivemos diferentes atividades dentro do CNS – Conselho Nacional de Saúde, entre elas, representamos o conselho na Audiência Pública sobre VACINAÇÃO CONTRA COVID-19