Um diário para a EM

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Escrevendo todos os dias sobre a EM

Manter um diário da EM pode ter benefícios enormes, afinal, pode ajudá-lo a entender melhor o seu corpo e mente, bem como os seus sintomas. Estudos descobriram que documentar diariamente seus pensamentos é muito importante, especialmente nos casos de doenças crônicas, porque ajuda a aliviar o stress e depressão, e a mantê-lo focado em seus objetivos. Além disso, os registros podem ser muito úteis para o seu médico, porque o seu tratamento pode ser melhor ajustado com base em um registro detalhado dos seus sintomas.

Embora a EM seja uma condição altamente imprevisível (em termos de como ele progride e recaídas), com a ajuda de seu diário você pode ser capaz de observar certos padrões.

Começando

Papel e caneta, é tudo o que você precisa. Embora o uso de um computador ou tablet seja mais popular hoje em dia e a digitação seja mais rápida do que a escrita, os estudos descobriram que a maneira antiga funciona melhor – seu cérebro se desenvolve mais neste processo, e você vai reter melhor seus pensamentos.
Registre quaisquer variações nos sintomas. Você pode dividir os sintomas em físicos (ou seja, fadiga, dor, dormência, problemas de visão, a mobilidade, sono, apetite) e emocionais (estresse, problemas de memória, depressão, irritabilidade, ansiedade). Em seguida, acrescente o que há de novo ou outras influências (ou seja, os efeitos de mudança do tempo, os níveis mais elevados de atividade ou stress, mudanças na dieta, mudanças na medicação, fazer uma viagem ou outras alterações em seu ambiente)
Você não precisa escrever muito – basta incluir sintomas e pensamentos precisos, e ser consistente. Por exemplo, se você se sentir mais adormecido um dia, foque neste sintoma. Observe se ele foi pior na parte da manhã, e como você se sente sobre isso (seus pensamentos e emoções, se você estava frustrado, irritado), e explore o que você fez no dia anterior. Você estava mais estressado, você mudou a sua rotina de atividade física, houve uma mudança no tempo? Se você registrar os sintomas tais como os níveis de dor ou de energia, você pode usar uma pontuação numérica de 0-10, onde 0 é sem dor e 10 é a dor mais intensa que você já vivenciou. Depois de analisar o sintoma mais preocupante, passe para os outros sintomas que você está vivenciando e tome nota.

 

 

http://ms.newlifeoutlook.com. Traduzido livremente. Imagem: Creative Commons.

Explore mais

Qualidade de Vida

10 mitos da esclerose múltipla

Por Maurício Brum, da Redação AME/CDD   Você certamente já ouviu falar da esclerose múltipla. Mas, até pelo nome da doença e pelo desconhecimento sobre