Tudo sobre tremores na Esclerose Múltipla

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

O que são tremores na Esclerose Múltipla?

Os tremores experimentados por pessoas com Esclerose Múltipla (EM) são frequentemente caracterizados por:

  • Voz trêmula;
  • Tremor rítmico que afeta os braços e as mãos e, menos frequentemente, as pernas, cabeça e tronco;
  • Dificuldade em segurar ou controlar uma caneta, colher ou outra ferramenta ou utensílio.

Uma revisão de 2020 estima que o tremor afete entre 25% a 58% das pessoas com Esclerose Múltipla. Existem diferentes tipos de tremores de EM, como tremores de ação e tremores de repouso.

Tremores nas mãos

Os tremores nas mãos podem ser classificados de três formas: como tremor de intenção, tremor distônico ou tremor essencial. Os tremores das mãos causados ​​pela EM podem ser confundidos com tremores da doença de Parkinson. Uma pessoa com EM pode sentir um tremor nas mãos ao tentar alcançar algo. Tremores nas mãos também podem ocorrer em repouso.

Como são os tremores?

Os tremores da EM podem se parecer com tremores, sacudidas ou espasmos. Um tremor de intenção causará um movimento indesejado no membro afetado quando uma pessoa precisar usar o membro, por exemplo, tremores nas mãos quando pegar uma xícara. Um tremor postural causará movimentos indesejados quando uma pessoa estiver mantendo uma determinada postura, como ao sentar-se.

Causas de tremores na EM

Para pessoas com EM, os tremores são geralmente causados ​​por lesões cerebrais (especificamente no cerebelo) e áreas danificadas – chamadas placas – ao longo das vias nervosas que estão envolvidas na coordenação do movimento.

As mesmas placas às vezes também resultam em outros sintomas, como disfagia (dificuldade para engolir) ou disartria (dificuldade para falar).

Os tremores podem piorar com o tempo e ser mais difíceis de controlar se a pessoa já tiver problemas de visão ou dormência no corpo. Uma pessoa com EM pode desencadear tremores com cafeína ou ansiedade.

Tremores após exercício

Uma pessoa com EM pode sentir um aumento na intensidade de seus tremores após exercícios vigorosos. No entanto, tremores musculares após o exercício também são comuns em pessoas que não têm EM. Este tipo de tremor após o exercício pode ocorrer devido à fadiga muscular, baixo nível de açúcar no sangue ou desidratação.

Tremores à noite

Uma pessoa com EM pode ter também tremores à noite, em descanso. Este tipo de tremor ocorre mais frequentemente quando uma pessoa está sentada quieta ou em movimento. No entanto, os tremores de repouso são mais comuns na doença de Parkinson do que na EM.

Tipos de tremor

Existem dois tipos principais de tremor: repouso e ação.

  • Tremor em repouso

O tremor em repouso ocorre quando uma parte do corpo está em repouso. Por exemplo, uma pessoa pode estar sentada confortavelmente com as mãos apoiadas no colo, mas seus dedos tremem.

  • Tremor de ação

O tremor de ação ocorre quando um músculo está sendo movido voluntariamente. Por exemplo, uma pessoa pode estar pegando um copo d’água e sua mão começa a tremer.

Existem várias subclassificações de tremor de ação, incluindo:

  • Tremor de intenção: Estes estão associados ao movimento físico. Não há tremor quando uma pessoa está em repouso, mas um tremor se desenvolve e se torna mais pronunciado quando ela tenta fazer um movimento preciso, como deslocar o pé ou a mão para um local específico.
  • Tremor postural: Eles estão associados ao movimento ou apoio contra a gravidade, como um tremor que se desenvolve quando você está de pé ou sentado, mas não quando está deitado.
  • Nistagmo: Esses tremores estão associados a movimentos irregulares dos olhos.

Para pessoas com EM, as formas mais comuns de tremor são tremor de intenção e tremor postural.

Tratamento de tremores de EM

Atualmente, não há cura para os tremores. Mas existem maneiras de as pessoas com EM reduzirem sua ocorrência e melhorarem a função.

Mudanças de estilo de vida

As seguintes mudanças no estilo de vida podem ajudar a diminuir a ocorrência de tremores:

  • evitando estresse
  • descansando o suficiente
  • evitando bebidas com cafeína

Terapia física e ocupacional

Os terapeutas físicos e ocupacionais podem ajudar as pessoas com EM a controlar os tremores com:

  • exercícios de ensino para coordenação e equilíbrio;
  • recomendando aparelhos para estabilização em certos casos;
  • demonstrando como usar pesos para compensar tremores;
  • ensinando novas maneiras de realizar atividades diárias que os tremores de EM podem tornar um desafio.

Medicamento

Uma droga consistentemente eficaz para tremores ainda não foi identificada. De acordo com a National Multiple Sclerosis Society, no entanto, os profissionais de saúde relataram vários graus de sucesso no tratamento de tremores em pessoas com Esclerose Múltipla usando medicamentos, incluindo:

  • beta-bloqueadores, como propranolol (Inderal)
  • medicamentos ansiolíticos, como buspirona (Buspar) e clonazepam (Klonopin)
  • drogas anticonvulsivantes, como primidona (Mysoline)
  • medicamentos antituberculose, como isoniazida
  • anti-histamínicos, como cloridrato de hidroxizina (Atarax) e pamoato de hidroxizina (Vistaril)
  • diuréticos, como acetazolamida (Diamox)

Remédios naturais

A EM pode ser tratada, mas não curada. Existem alguns remédios naturais que podem complementar outros tratamentos de EM e ajudar a aliviar os sintomas. Alguns deles são:

  • Cannabis sativa
  • Ginkgo biloba
  • Extrato de açafrão
  • Erva de São João
  • Cúrcuma
  • Gengibre
  • Óleo de prímula
  • Raiz de Valeriana
  • kava
  • Chá verde

Esses remédios naturais para EM podem ajudar com sintomas como inflamação, ansiedade, dificuldade para dormir e dor.

Botox

Um estudo de 2012 indicou que as mesmas injeções de Botox (toxina botulínica tipo A) usadas para suavizar temporariamente as linhas faciais melhoraram significativamente o tremor no braço em pessoas com Esclerose Múltipla.

Cirurgia

Pessoas com EM que apresentam tremores incapacitantes graves, apesar dos medicamentos, podem ser bons candidatos para o tratamento cirúrgico.

Existem dois tipos de cirurgia que podem ajudar os tremores em pessoas com EM: talamotomia e estimulação cerebral profunda.

A talamotomia é uma cirurgia que destrói uma parte do tálamo, uma estrutura do cérebro que ajuda a controlar os movimentos.

A estimulação cerebral profunda implanta um minúsculo eletrodo no tálamo. O eletrodo é então ligado a um fio que se conecta a um dispositivo sob a pele na área do tórax. O dispositivo fornece pequenos impulsos elétricos ao tálamo.

A estimulação cerebral profunda não é aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA para o tratamento de tremores relacionados à Esclerose Múltipla. No entanto, tem sido usada com sucesso para esta finalidade e para outras condições que causam tremores, como a doença de Parkinson.

Quando procurar ajuda médica

Os tremores de EM que se desenvolvem em algumas pessoas podem ser leves ou graves e incapacitantes.

Embora ainda não haja cura para os tremores, as pessoas com EM têm maneiras de reduzir a ocorrência deles e melhorar a função, incluindo terapia física e ocupacional, medicação e mudanças no estilo de vida.

Uma pessoa deve buscar ajuda médica caso sinta tremores pela primeira vez, ou se os sintomas piorarem ou mudarem drasticamente.

 

Referências usadas pela Healthline neste artigo:

Última revisão médica em 3 de junho de 2021

 

Tradução e adaptação: Redação AME – Amigos Múltiplos pela Esclerose

Fonte: Healthline

Explore mais

Clube AME

Um triângulo amoroso: ele, ela e EM

Kate e Frank são casados há mais de 10 anos eles falam como a esclerose múltipla afeta o relacionamento deles e a vida familiar.

Clube AME

Vivendo com Esclerose Múltipla em família

O impacto emocional de um diagnóstico de esclerose múltipla pode ser difícil de lidar para toda a família. Uma família conta sobre os altos e baixos de viver com a esclerose múltipla, como eles se apoiam mutuamente e seus conselhos para outras famílias.