Displasia cleidocraniana: você sabe o que é?

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

A displasia cleidocraniana é uma doença rara e incurável, presente em uma de cada um milhão de pessoas, originada em uma mutação genética. A disfunção era praticamente desconhecida do grande público, até que nesta semana o ator Gaten Matarazzo, de 14 anos, que interpreta o personagem Dustin Henderson na série Stranger Things, do Netflix, revelou possuir essa disfunção, depois de já tê-lo feito na ficção.

Os sintomas são diversos. A maioria é referente ao desenvolvimento ósseo e dentário em geral, mas o mais comum é que os portadores apresentam um subdesenvolvimento das clavículas. Por isso, seus ombros costumam ser mais estreitos, inclinados, podendo ser ligados ao peito de maneira incomum. Baixa estatura, dedos e antebraços curtos, desalinhamento dos dentes, dentes adicionais e, em casos extremos, surdez, dificuldades motoras e até osteoporose podem surgir advindas da displasia cleidocraniana.

A displasia é normalmente herdada hereditariamente, mas em alguns casos – como o de Gaten – ela simplesmente acontece a partir de uma mutação genética espontânea. O caso de Gaten é muito leve, não o afetando tanto, mas a doença pode chegar a extremos, conforme afirmou o ator, em entrevista para a revista People.

Não por acaso, o personagem de Gaten na série também revela descobrir a doença. A naturalidade com que o ator assumiu sua condição e foi aceito fez com que outras pessoas também com displasia cleidocraniana se sentissem menos sozinhas e isoladas em sua rara situação. Com isso, o ator, mesmo com somente 14 anos, acabou se transformando em inspiração para outros pessoas com a disfunção.

Leia aqui a matéria no seu site original, Hypeness

Redação Hypeness:

Explore mais

Qualidade de Vida

10 mitos da esclerose múltipla

Por Maurício Brum, da Redação AME/CDD   Você certamente já ouviu falar da esclerose múltipla. Mas, até pelo nome da doença e pelo desconhecimento sobre