5 dicas para cuidar da sua imunidade no inverno

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Antes de fazer uma visita à farmácia, experimente prevenir as doenças com ingredientes naturais e atividades ao ar livre

É só baixar um pouco a temperatura que nosso corpo começa a dar sinais de que algo não vai muito bem. Garganta dolorida, nariz congestionado, dor de cabeça, febre e indisposição são alguns dos sintomas mais frequentes. A boa notícia é que, antes desses desconfortos aparecerem, podemos tomar algumas atitudes para fortalecer o nosso sistema imunológico. E o melhor de tudo: de forma natural, com alimentos que vêm da terra, retomando rituais comuns aos nossos antepassados.

Com a colaboração da nutricionista holística Bruna Frasquetti, listamos cinco sugestões de práticas que ajudarão você a enfrentar o inverno sem resfriados indesejados e outras doenças causadas pela baixa imunidade do corpo.

  1. Escute seu corpo
    Antes de inserir ou retirar qualquer ingrediente da sua alimentação ou ingerir medicamentos, o principal passo é ouvir o seu corpo. As estações do ano mais frias nos fazem esse convite à introspecção. Enquanto suas células trabalham para mantê-lo aquecido, observe quais são seus sintomas físicos e as emoções que se manifestam perante as situações do dia a dia: ao acordar, ao se alimentar, ao chegar no ambiente de trabalho, ao caminhar. Com esse exercício, descobrimos bons indícios do que deve ser alterado, melhorado ou eliminado.

  2. Esteja perto da natureza
    Se a temperatura exterior está mais baixa, é preciso buscar aumentá-la do lado de dentro. Práticas ancestrais são uma boa pedida, como movimentos corporais (suaves e moderados), escalda pés e a própria exposição ao sol. Aliás, qual foi a última vez em que você realmente parou dez minutos para receber a luz solar? “Além de tornar nossas células de defesa mais ativas, o calor promove uma dilatação dos nossos vasos sanguíneos, melhorando a fluidez do sangue e, consequentemente, a distribuição dessas células por todo o corpo”, diz a nutricionista.

  3. Traga os chás para o seu dia
    Ao menor sinal de uma gripe, nossas avós tinham um chazinho perfeito para aliviar os sintomas, não é? Com o passar dos anos, fomos perdendo o contato com esse costume – recorremos muito mais aos medicamentos nas prateleiras das farmácias. Chás de canela, cravo, erva-doce e gengibre são exemplos de bebidas que auxiliam no aumento da temperatura corporal. Bruna explica que o gengibre, por exemplo, possui dezenas de componentes funcionais, como o gingerol e o shoagol, que possuem propriedades anti-inflamatórias e imunomoduladoras (aquelas que atuam diretamente no nosso sistema imunológico, aumentando a resposta do organismo a diversos vírus e bactérias). Outra sugestão é o guaco, uma erva medicinal muito usada para a prevenção e tratamento de problemas respiratórios. Prepare uma infusão com uma colher de sopa da planta e 300ml de água e vá tomando ao longo do dia.
  4. Adicione novos temperos
    Em algumas regiões, é chamado de açafrão-da-terra. Em outras, de cúrcuma. O fato é que essa planta é cheia de benefícios para o organismo por sua atividade antioxidante e também anti-inflamatória. “Há um composto químico chamado de curcuminóide que ativa as células do sistema responsável pela nossa imunidade e diminui  o risco de inflamações”, afirma a nutricionista. Uma dica para o preparo de refeições: um jeito de intensificar a ação da cúrcuma é usá-la junto à pimenta-do-reino.
  5. Cuide do seu intestinoPode parecer não haver relação alguma, mas, quando se trata do nosso corpo, tudo está interligado. Intestino e imunidade são exemplos disso. “Há várias décadas, os imunologistas mostraram que a mucosa do intestino aloja a maior coleção de células imunes do corpo e que estas estão em atividade contínua, intensa e silenciosa”, explica Ana Maria Caetano de Faria, médica pesquisadora da Universidade Federal de Minas Gerais. “O uso de probióticos, seja via suplemento ou por alimentos fermentados como Kefir e Kombucha, assim como o consumo apropriado de fibras, auxiliam no equilíbrio desse órgão”, recomenda Bruna.

 

E por aí, você tem alguma outra dica para cuidar da saúde em épocas mais geladas? Divida com a gente aqui nos comentários.

 

 

Leia o texto original do Vida Simples

Explore mais

Sintomas

Fadiga: 9 dicas para você se sentir melhor

De acordo com a National Multiple Sclerosis Society (NMSS), cerca de 80 por cento das pessoas diagnosticadas com Esclerose Múltipla sentirão fadiga em algum momento