Felicidade

 

 

Advertência:
Depressão é doença séria e necessita de tratamento.
Se você tem sintomas de depressão, este texto não serve pra você.
Depressão não tem nada a ver com tristeza ou momentos ruins.
Não depende de força de vontade, fé ou pensamentos positivos.
Procure um médico.

Qual seu conceito de felicidade? Felicidade realmente existe? Você é feliz?

Acredito que todos nós já tenhamos nos feito estas perguntas alguma vez na vida. Ou várias vezes. Os mais inquietos, assim como eu, continuarão fazendo.

Não existe um conceito único de felicidade. O que me deixa feliz não é o mesmo que te deixa feliz e vice versa. Pela mesma razão, também não há fórmula, receita, caminho pronto para a felicidade, porque somos diferentes, com expectativas e anseios diferentes.

Na minha visão, felicidade não é um destino, mas o caminho. Não há como ser feliz pra sempre, porque as pessoas, a vida, as circunstâncias mudam o tempo todo e não temos controle sobre todas as coisas ao mesmo tempo.

 

Os momentos ruins também são bons.

 

Não é romantizar a desgraça, mas saber tirar proveito do que nos acontece. Porque todo acontecimento ruim, por pior que seja, traz junto algum aprendizado. Certamente é difícil perceber e aceitar no momento da dor, mas lá pra frente podemos perceber o quanto aquele momento foi capaz de nos modificar.

Nos dias atuais, onde redes sociais são tão presentes na vida de todos, tornou-se imperativo ser feliz. Porque todo mundo parece ser. Todo mundo posta suas melhores fotos e conta os seus melhores momentos.  Até mesmo aqui no site da AME, temos vários relatos (em forma de texto ou vídeo) de pessoas com EM que cuidam bem da saúde, que estão trabalhando ativamente, tendo filhos, correndo maratona, defendendo tese de doutorado (dá-lhe Jota!) e sendo feliz. E isso não é errado, porque esse é o objetivo: mostrar que todo mundo pode ser feliz.

Apesar disso, pra quem está atravessando um mau momento, o efeito pode não ser positivo. Pode significar que todo mundo consegue, menos eu. E isso não é verdade!

Não é proibido ficar triste, nem sentir revolta, angústia ou infelicidade. E posso te garantir que TODO MUNDO, por mais feliz que pareça, passa por momentos assim.

 

Aprecie a paisagem.

 

Se a felicidade não é um destino, mas sim um caminho, devemos apreciar a paisagem e cada momento do percurso. Se num instante a estrada é íngreme, vá devagar, tome fôlego, olhe tudo a sua volta. Se não há nada bonito ou prazeroso para desfrutar nesse momento, registre-o na memória porque vai servir para dar mais valor a cada pequena mudança no cenário.

Cada pedra de cor diferente chamará atenção. Cada pequena flor que conseguiu crescer sufocada entre as pedras, vai trazer cor, perfume e alegria na jornada. Cada vez que as nuvens escuras forem levadas pelo vento e o céu se abrir num azul infinito, vai ser possível apreciar a luz e o calor do sol e enxergar mais longe, além do horizonte e vislumbrar novas possibilidades.

Mas é só vivendo a experiência do mau momento que aprendemos a desfrutar os momentos felizes. É preciso se permitir, aceitar que faz parte do caminho os trechos empoeirados, pedregosos, íngremes e escuros ou corremos o risco de não ver nada demais nas pedras coloridas, nas flores ou no horizonte.

 

É impossível reter a felicidade, por isso é preciso vive-la.

 

Não tente segurar a felicidade nas mãos. Isso é impossível. Tentar fazer os momentos felizes durarem para sempre só vai trazer ainda mais frustração. Em vez disso, aprecie, viva intensamente aquele momento para que fique gravado na memória. É essa memória que ajudará a atravessar os momentos ruins, da mesma forma que a memória dos momentos ruins ajuda dar mais valor aos bons.

Em síntese: viva intensamente todos os seus momentos. Analise-os com cuidado e retire de cada um seu aprendizado. Questione sempre, mude a trajetória se o caminho se tornar muito penoso, volte para trás se achar que errou a estrada. E se permita ser feliz!

 


 

Nota: Segundo o site wikipédia, a felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a alegria intensa ou júbilo. A felicidade tem, ainda, o significado de bem-estar espiritual ou paz interior. Existem diferentes abordagens ao estudo da felicidade – pela filosofia, pelas religiões ou pela psicologia. O ser humano sempre procurou a felicidade. Filósofos e religiosos sempre se dedicaram a definir sua natureza e que tipo de comportamento ou estilo de vida levaria à felicidade plena.

 


 

Leia também: Dicas para o sucesso.