AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Doenças neurodegenerativas: Alguma possível nova pista foi encontrada?

Doenças neurodegenerativas: Alguma possível nova pista foi encontrada?

Uma boa comunicação entre as células cerebrais é vital para uma ótima saúde (mental). As mutações no gene TBC1D24 inibem este processo, causando assim neurodegeneração e epilepsia. Tal qual moscas da fruta, a variante de mosca-das-frutas TBC1D24, esta sendo usada como um modelo para a neurodegeneração. Os investigadores da VIB e KU Leuven conseguiram suprimir completamente a neurodegeneração em tais moscas de fruta, por inibir parcialmente a quebra de proteínas defeituosas em células cerebrais.

Patrik Verstreken (VIB/KU Leuven): “Estes resultados inesperados nos oferecem uma nova linha de abordagem para a investigação sobre a comunicação entre as células cerebrais. Sentimos que com o tempo, deve ser possível ajudarmos os pacientes com mutações no gene TBC1D24, por inibir parcialmente transporte para os lisossomas (compartimentos em que a célula digere várias moléculas).”

Um bom modelo para o estudo de doenças neurodegenerativas

Sabemos que as mutações no gene TBC1D24 causam uma desordem cerebral que traz consigo condições incluindo neurodegeneração extensa, epilepsia, retardo mental e problemas de audição. Patrik Verstreken e seus colegas desenvolveram moscas da fruta com mutações no gene Skywalker, a versão da mosca de fruta de TBC1D24. Estas moscas da fruta apresentam sintomas semelhantes aos pacientes com distúrbios cerebrais.

Patrik Verstreken explica: “Essas moscas de fruta não são apenas um modelo adequado para investigar o que está errado no cérebro, mas também para explorar como isso pode ser abordado, por exemplo, estamos tentando reduzir ou eliminar os sintomas no moscas da fruta com mutações. em Skywalker através da introdução de novas alterações ao seu DNA. Se for bem sucedido, isso significa que temos novos pontos de partida para nossa investigação sobre neurodegeneração”.

Necessidade de proteínas “contaminadas/defeituosas”

As células do cérebro se comunicam entre si em sinapses. Ana Clara Fernandes, Valerie Uytterhoeven e seus colegas, liderados por Patrik Verstreken, realizaram a triagem de genes com potencial impacto na comunicação entre as células cerebrais. No processo, eles se depararam com genes complexos (lúpulo). O complexo HOPS garante que, proteínas defeituosas contaminadas na sinapse (onde as células do cérebro se comunicam entre si) são transportadas para o lisossomo, o compartimento da célula responsável por quebrar as proteínas.

Quando os pesquisadores VIB cortaram metade dos genes complexos lúpulo em seu modelo de mosca da fruta para a neurodegeneração, as moscas foram observadas por não apresentarem mais mal estar. Inicialmente, isso parece um pouco estranho, porque um complexo HOPS menos ativo significa que o transporte de proteínas defeituosas para o site degradação não está funcionando tão bem quanto deveria. Esta investigação mostrou, no entanto, que as proteínas defeituosas também desempenham um papel na sinapse. Estes resultados surpreendentes oferecem uma nova linha de abordagem para a pesquisa em distúrbios cerebrais.

 

VIB – Flanders Interuniversity Institute for Biotechnology. Traduzido livremente. Imagem: Creative Commons.

ame

A AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose nasceu do sonho de divulgar a EM e contribuir com a busca de diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhora na qualidade de vida dos pacientes, seus amigos e familiares. Somos uma Organização sem Fins Lucrativos que, desde 2012 reúne amigos múltiplos com uma missão de compartilhar informação de qualidade sobre a EM de forma gratuita e acessível.

VER TODOS POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *