Escolhas Múltiplas

Recebi o diagnóstico de Esclerose aos 24 anos, no início tinha até medo de falar o nome” Esclerose Múltipla” , quando recebi o diagnóstico achei que minha vida iria acabar, que me tornaria um peso morto, chorei muito até porque o surto que tive havia afetado minha perna esquerda. Quando saí do consultório estava desesperada , mas depois parei para rezar conversar com Deus , refleti e entendi que se eu só chorasse nada iria mudar nem minha vida, nem em meu diagnóstico. Levantei a cabeça, aceitei a “EM” faço o tratamento, as terapias e procuro me cuidar bem, nesta época tive muito apoio e uma vez me disseram uma frase que me ensinou e levo comigo até hoje que é “A vida é feita de escolhas e eu escolhi viver” .

A cada dia que passa eu agradeço à Deus por estar viva, e porque a cada dia que passa me recupero um pouco mais, o dia em que eu consegui sair sozinha na rua e pegar um ônibus fiquei tão feliz por essa conquista quer dizer: sozinha não, em primeiro lugar Deus andando na frente que me da forças para não desistir, e também com à” Cuca” apelido que dei à minha antiga bengala, um saí de casa sem a bengala para ir até um carro de um senhor que vende ovos, comprei andei um pedaço da rua com a bandeja de ovos nas mãos e subi as escadas de casa , pode parecer besteira para quem escuta essa história mas , para mim foi uma felicidade imensa, chorei de novo só que agora de felicidade e agradeci muito a Deus .Acredito que foi nesse momento que eu fiz uma das escolhas mais importantes da minha vida, eu escolhi viver .

É fato no início tinha dias que eu só queria sumir, fugir de tudo e de todos, e as vezes raramente isso ainda acontece mas nesse momento eu paro respiro fundo, e olho para trás e lembro de tudo que eu já passei e superei graças a Deus. Não é fácil conviver com a esclerose diariamente, as limitações que ela pode causar, preconceito e até mesmo com a montanha russa emocional que a EM pode levar o paciente passar, mesmo assim com tudo isso Escolhi Viver Demorei muito tempo para fazer essa escolha, até o momento da real aceitação do meu diagnóstico e admito isso demorou um pouco. Tinha vergonha, medo mas acho isso normal, afinal tinha acabado de começar uma no fase na minha vida e sabia que novos desafios estavam por vir.

Dizem também que tudo na vida vem pra ensinar e posso dizer por mim que isso é verdade, como mudei, aprendi e cresci muito como pessoa depois do meu diagnóstico, ainda tenho muito para aprender sei disso, e quero aprender. E se a vida é feita de escolhas bom Escolhi, e vou continuar escolhendo Viver, sou só uma aprendiz.


Mariana Moreira