Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Abri minha janela hoje e vi muitas folhas caindo das árvores. Borboletas alaranjadas voavam aqui e ali. Assisti a esse espetáculo como se nunca tivesse visto nada igual e compreendi o quão sábia é a natureza.

As árvores perdem suas folhas no outono para poderem dar frutos, e depois, na primavera, recuperam todo o seu viço e florescem novamente.

A vida da gente é assim também. Só que não compreendemos isso, por isso sofremos.

Às vezes passamos por perdas e ficamos nos debatendo, sofrendo por elas. Mas se em vez disso compreendermos que elas são necessárias para que possamos frutificar, poderemos voltar a florescer, recuperamos o viço.

Hoje estamos no outono. Amanhã enfrentaremos o inverno rigoroso, frio, sombrio. Mas depois a primavera certamente virá e com ela toda a cor e alegria serão novamente parte da paisagem e em seguida teremos toda a luz e o calor do verão.

A vida é feita de ciclos. Quando um se encerra, outro já está começando e assim sucessivamente.

Precisamos estar prontos para o que vier. Compreensão, aceitação, resignação e atitude para não deixar passar o tempo certo de florir.

‘A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa protegê-lo’.

=======================

Este é um texto “requentado”. Foi publicado em eu antigo e já desativado blog pessoal no outono de 2011.

Resolvi postá-lo aqui por duas razões: gosto muito dele, é simples e traz uma boa reflexão e também porque estamos encerrando mais um ciclo com o final de mais um ano.

Ainda falta um mês para a mudança do calendário, mas como fiz aniversário poucos dias atrás, já me considero “de ano novo”. É assim pra mim todos os anos, ao se aproximar meu aniversário já começo a contabilidade do ano, contabilizando as conquistas, deduzindo as perdas e frustrações e planejando o novo ano.

Encerrando um ciclo e iniciando outro. Sempre.

Bom novo ciclo pra vocês!

Explore mais

Emoções

Hello, meus Raros tudo bem?

por Aline Souza Venho através desse texto compartilhar minhas experiências nos últimos tempos para ter um encaminhamento para o neurologista via SUS. O Sus é