Novos ares, velhas sensações e um agradecimento especial

Oie meus amigos múltiplos, espero que estejam bem. 

Eu estou muito bem visitando a cidade que amo pela terceira vez depois de conhecer mais dois países diferentes, Espanha e Irlanda.

Hoje me encontro no décimo segundo dia da nossa viagem. Eu e o Baby (apelido do meu marido pra quem ainda não conhece) completamos 10 anos de vida conjugal esse ano, então como o que mais amo fazer nessa vida é viajar por outros ares, conhecer outras culturas, tentar falar outras línguas. Então marcamos uma viagem para conhecer mais dois lugares da Europa e voltar a cidade luz. Marcamos bem antes de eu passar pelo estresse da troca de medicação.

Digo estresse, pois por mais que já estamos acostumados, íntimos da esclerose múltipla, é um período bem delicado, afinal cada um responde cada medicamento de maneira única.

Depois dos 6 primeiros meses com o gilenya, me sentindo melhor e o médico dizendo pra eu ir viajar tranquila, para relaxar de tanta preocupação, encaramos mais de 10 horas de voo, mais 2 de ônibus, táxi e a pé, e chegamos ao hotel.

Assim iniciou a nossa "segunda lua de mel", nesses dias entre descansar e passear, consegui conhecer muitas coisas bonitas e interessantes, mas hoje que estou em plena a cidade dos sonhos e o dia amanheceu ensolarado, eis que acordo com uma sensação de que estava fazendo couper, ofegante e cansada.

Ontem consegui visitar a exposição da minha Diva Edith Piaf, que me rendeu algumas horas em pé, ouvindo e lendo em francês e claro, me emocionando bastante. 

Mesmo muito cansada, pegamos o rumo do apartamento em que estamos e viemos caminhando lentamente pela margem do rio.

Quando cheguei no meu quarto e pensei em descansar, nosso amigo Parisiense nos chama para jantar, e como fazer uma desfeita com um amigo que não via há 3 anos? Então fomos de metrô ao encontro dele. Minha sorte é que o restaurante era coladinho com a saída do metrô.

Resultado, hoje estou aqui, deitada, escrevendo para vocês para contar que mesmo estando em Paris, o sol brilhando lá fora, tenho a pessoa mais importante da minha vida ao meu lado que vive comigo todos os momentos dos mais trashs aos mais belos e emocionantes.

Nesse mês de conscientização da EM devemos escolher alguém a quem agradecer por nos ajudar a quebrar nossas barreiras nessa convivência com a esclerose múltipla.

Como essas pessoas podem ser cuidadores, amigos, familiares, profissionais de saúde, decisores políticos, escolas ou grupos de apoio… qualquer pessoa que tenha feito a diferença na vida de portadores de EM.

Eu me sinto uma pessoa abençoada por saber que tenho muitas dessas pessoas a minha volta.

Mas hoje quero falar dele, agradecer a ele por me fazer enxergar quando devo obedecer aos meus limites, por se preocupar não só comigo mas com o meu bem estar, por se divertir com as minhas bobagens, por me chamar atenção quando estou muito manhosa, por se emocionar com as minhas emoções, por me apoiar em tudo que faço, por me compreender até quando eu não entendo…

Sim estou falando do Baby, meu marido, amor, amigo antes de tudo meu companheiro, até meu cúmplice….rs 

É ele que faz a diferença na minha convivência com a EM, o Baby.

Como canta Piaf "Je ne regrette rien" eu não lamento nada!!!

Bem, vou deixar vocês pra continuar minha noite de descanso, agora por aqui 19 horas.

Mil beijinhos multiplicados

 

https://www.youtube.com/embed/Q3Kvu6Kgp88