A ILUSÃO DE QUE TUDO ESTÁ SOB CONTROLE

Oi meus queridos amigos múltiplos.

Vocês já tiveram a sensação que perderam o controle da própria vida?

Estava esses dias conversando com minhas irmãs e pensando muito nisso. 

Antes de saber que tinha que levar minha vida com a companheira diária, achava que tinha todo o poder sobre o que aconteceria com ela.

Eu tinha a impressão que tudo era como um horário escolar onde você tem a hora de aprendizagem, o tempo de se alimentar e o momento de descanso. 

E assim seguia com a minha vida. Sempre achando que estava tudo sob controle.

Eu acordava e corria com o tempo para não chegar atrasada na primeira aula, quando se é a professora não é muito bom isso. Depois de duas aulas tinha meu momento "janela" para respirar entre uma aula e outra.

Terminava o dia de trabalho e me mandava pra faculdade, a segunda que estava encarando, depois desse dia cansativo, achava um espaço para namorar. E tudo estava sob controle.

De repente, numa noite de março que ao voltar pra casa da faculdade, numa sexta feira à noite, cheia de planos para a balada, me vi em cima da nossa cama, achando que estava morrendo num surto psicótico, quando senti as paredes do quarto se moverem, o teto parecia descer, o piso subir e todo o resto girar.

Ao invés de balada, fomos passear no pronto socorro, labirintite, injeção na veia e claro o diagnóstico estava errado.

Até que 11 meses depois, outros sintomas e surtos durante esse ano fatídico, eis que veio o diagnóstico correto. Esclerose Múltipla.

E aí? Além de todos os sentimentos que já explicitei para vocês em outros posts, sentimos um que acredito que permanece ainda por muito tempo. A sensação de perda.

Mas na verdade o que perdemos? 

Se eu estava bem, o que eu estava perdendo? 

Perder o controle da nossa vida porque a EM é surpreendente e complexa?

Você não sabe como vai estar daqui a uma semana ou a uma noite. Aquela sensação de incerteza de se vai acordar com isso ou aquilo de diferente.

Mas quem não está sujeito a isso?

A única diferença é que acho que quando não temos uma doença crônica, acreditamos que temos controle de tudo.

E quando a temos, percebemos que nunca tivemos controle de nada.

Esse sentimento de perda é a sensação ilusória que temos controle sobre a nossa própria vida.

Mas que não passa de ilusão, porque as coisas acontecem como tem que ser, e isso vale pra todo mundo.

Quantas crianças nasceram de casais sem planejamento algum, mudando completamente a vida dos pais?

Eu sei que não fui planejada, ainda mais numa hora que meus pais estavam morando fora do Brasil, com mais duas crianças.

Não temos controle da nossa vida, por mais que a planejamos.

Podemos apenas organiza-la, mas nunca controla-la.

A vida nos trás muitas surpresas, sejam boas ou ruins, no nosso caso temos surpresas mais constantes, com mais emoção. Temos varias ruins, um novo surto, uma nova sequela, mas também temos surpresas boas, novos amigos, a força que descobrimos ter, sem nunca imaginar que a teríamos, enfim, vivemos sem controle, nessa vida com esclerose múltipla, carregando conosco as coisas boas e deixando as ruins para trás.

Vou deixando vocês por aqui, sem controle nenhum, mas com a certeza de estar indo sempre em busca do melhor, independente da situação que nos leva até lá.

 Mil beijinhos

Fabi