E começa um novo ano.

Novas perspectivas, novos planos, novas resoluções…  

É só mais um dia depois do outro como no resto do calendário, mas é inevitável essa sensação de recomeço que um ano novo provoca. As festas de Natal e suas tradicionais junções familiares costumam nos reenergizar e dar novas esperanças para o ano que começa. 

Eu confesso que fico um tanto deprimida e mais ansiosa que de costume essa época do ano. Já sei de antemão que nem toda minha família vai estar reunida, sempre vai faltar alguns. Além disso, o estresse de quem organiza as festas, a necessidade de estar tudo perfeito, de roupas novas e comilança me cansa um pouco, gostaria muito de passar um Natal na minha casa, de uma maneira mais simples e à vontade, mas meus sogros estão velhinhos, não estarão por aqui por muito mais tempo, não me custa passarmos todos juntos deles e cumprindo com as tradições. Não é de todo ruim e sempre acabo me divertindo. 

O ano de 2016 foi um ano bem difícil. Das mazelas políticas, passando por grandes tragédias que nos comovem e culminando com surtos, pulsos e etc, foi um legítimo ano de M****.  

Mas nem tudo foi ruim. Algumas coisas, mesmo que de formas tortuosas, acabaram dando certo e o nascimento do nosso mascotinho Francisco, filho da Bruna e do Jota no finalzinho do ano foi  uma lufada de ar fresco carregado de esperança que soprou por aqui. 

Nascimentos são sempre abençoados, crianças trazem essa aura de renovação, de recomeço, de coisas boas. Quando o bebê em questão é nosso filho ou de quem a gente ama, esse sentimento se multiplica. Conhecer o Chiquinho foi sem dúvida, o momento mágico do ano. Ele é tão da paz, tão "debouas", que encheu meu coração de ternura e amor e foi a restauração da minha esperança na vida, no ser humano, no amor e no valor da família. 

Falando em familia, quero agradecer muito a minha. É tudo gente doida, cheia de defeitos, se metem na vida uns dos outros, enchem o saco às vezes. Mas tem muito amor também, solidariedade, ajuda, força. Não somos perfeitos (quem é?), mas somos uma família que esta sempre lá quando um de nós precisa.  

Meus desejos pra esse 2017? Que a vida seja mais leve, que a crise seja mais breve, que a EM nos dê um tempo (ou pelo menos se comporte com educação), que todos nós possamos desfrutar da melhor saúde possível, que todos tenhamos o amor da família, sucesso em nossas empreitadas e sejamos felizes. 

 

Feliz Ano Novo! 

 

————————————————– 

 

Escrevi este texto ainda antes do Natal, então convido vocês a lerem um outro texto meu que escrevi em 2010 no meu blog e que vi que ainda é bem atual. Leiam ele clicando aqui. E Feliz Natal à todos!