AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Sinal de Lhermitte

O sinal de Lhermitte é uma sensação súbita e intensa como a de um choque elétrico, desencadeada em pessoas com esclerose múltipla (e outras condições) quando se movem ou flexionam o pescoço para frente. A sensação de choque pode passar pelo pescoço até a coluna e irradiar-se para os braços e pernas e, possivelmente, para o tronco.

Foi nomeado após Jean Lhermitte, um neurologista francês, que descreveu em um paciente com EM em 1924. É também chamado de síndrome de Lhermitte ou síndrome da cadeira de barbeiro, porque o movimento da cabeça é similar àquele feito em uma cadeira de barbeiro para cortar o cabelo.

Causas do sinal de Lhermitte

O sinal de Lhermitte é devido ao dano que a EM provoca nos nervos , particularmente desmielinização e hiperexcitabilidade. Quando a cabeça se inclina para frente em direção ao peito, ocorre uma comunicação inadequada entre os nervos danificados e o cérebro. O cérebro pode interpretar essas mensagens como dor, embora nenhuma causa física exista. Por esse motivo, o sinal de Lhermitte é classificado como dor neuropática ou dor no nervo.

A dor causada pelo sinal de Lhermitte dura apenas um breve momento, mas pode ser muito intensa e surpreendente, aparecendo sem aviso prévio.

De acordo com dois estudos, o sinal de Lhermitte ocorre em  16 de cada 100 pessoas com esclerose múltipla , e a probabilidade de experimentá-lo não parece depender da idade, sexo ou nível de incapacidade.

Tratamentos para o sinal de Lhermitte

O sinal de Lhermitte muitas vezes não é tratado, porque ocorre tão repentinamente e passa rapidamente. Mas há coisas que uma pessoa pode fazer para tratar ou tentar impedir um ataque.

Além de certos movimentos do pescoço, fadiga, estresse e calor podem desencadear o sinal de Lhermitte, assim como podem desencadear outros sintomas da esclerose múltipla. Técnicas de relaxamento, como meditação ou massagem, e exercícios de respiração profunda ou de alongamento podem ser úteis no controle da dor.

Usar um colar de pescoço macio também pode ajudar a evitar movimentos do pescoço, como flexão, que atuam como gatilhos.

Fonte: Multiple Sclerosis News Today.