AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Esclerose Múltipla tem cura?

A resposta mais direta a esta pergunta, como é a mesma para muitas outras doenças autoimunes é: NÃO.

Cura, objetivamente, como se cura uma gripe, não.

Entretanto, a semelhança de muitas outras doenças, como hipertensão, diabetes, lúpus e artrite reumatóide, por exemplo, existem tratamento muito eficazes. Para o paciente recém diagnosticado hoje com EM existem vários medicamentos e tratamento disponíveis e reconhecidos por estudos científicos, agencias governamentais e sociedades internacionais que são capaz de atrasar a evolução da doença e, em muitos casos, interromper sua progressão por completo.

Ainda que o paciente tenha que usar o medicamento de forma continua, o efeito de interromper a progressão da doença pode ser considerado próximo ao de uma cura, mas com manutenção de medicamento de forma ininterrupta.

Vale comentar que, com medicamentos mais potentes e eficazes, vem mais efeitos adversos, e hoje temos pacientes com nenhuma ou quase nenhuma sequela neurológica mas que precisar manter o acompanhamento com seu médico para monitorização de efeitos colaterais, tanto no curto quanto longo prazo.

Prof. Dr. Denis Bernardi Bichuetti

Professor Adjunto da Disciplina de Neurologia da Universidade Federal de São Paulo
Doutor em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo
Membro Titular da Academia Brasileira de Neurologia