AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

LIGUE (11) 3181-8266

Fadiga

A fadiga é um dos sintomas mais comuns da esclerose múltipla, ocorrendo em cerca de 80 por cento das pessoas. Pode interferir significativamente na capacidade de uma pessoa funcionar em casa e no trabalho, e é uma das principais causas da saída antecipada do mercado de trabalho. A fadiga pode ser o sintoma mais proeminente em uma pessoa que, de outra forma, tem limitações mínimas de atividade.

A causa da fadiga da EM é atualmente desconhecida. Estudos em andamento buscam um teste objetivo que possa ser usado como um marcador de fadiga e para formas precisas de medi-lo. Algumas pessoas com esclerose múltipla dizem que membros da família, amigos, colegas de trabalho ou empregadores, por vezes, interpretam mal a sua fadiga e pensam que a pessoa está deprimida ou simplesmente não está se esforçando o suficiente.

Vários tipos diferentes de fadiga ocorrem na EM. Por exemplo, pessoas que têm disfunção da bexiga (produzindo despertares noturnos) ou espasmos musculares noturnos, podem ser privadas de sono e sofrer de fadiga como resultado. As pessoas que estão deprimidas também podem sofrer fadiga. E qualquer pessoa que precise gastar um esforço considerável apenas para realizar tarefas diárias (por exemplo, vestir-se, escovar os dentes, tomar banho, preparar refeições) pode sofrer de fadiga adicional como resultado.

Além dessas fontes de fadiga, existe outro tipo de fadiga – referido como lassitude – que é exclusivo para pessoas com esclerose múltipla. Os pesquisadores estão começando a delinear as características desta chamada “fadiga da EM” que a diferencia da fadiga experimentada por pessoas sem EM.

  • Geralmente ocorre em uma base diária
  • Pode ocorrer de manhã cedo, mesmo depois de uma boa noite de sono
  • Tende a piorar à medida que o dia avança
  • Tende a ser agravada pelo calor e umidade
  • Vem facilmente e de repente
  • Geralmente é mais grave que a fadiga normal
  • É mais provável que interfira com as responsabilidades diárias

 

A fadiga relacionada à EM não parece estar diretamente correlacionada com a depressão ou com o grau de comprometimento físico.

Fonte: National MS Society

 E por falar em fadiga…

Internação – Superação

Oi gente! Beleza? Por esses dias, precisei de internação para três dias de pulsoterapia para tratar um surtinho leve. Vou tentar resumir o que são essas internações pra mim. A primeira coisa que tenho que falar é que depois que eu caio nas mãos da equipe de enfermagem, sou muito

Ler Mais

Sinais dos tempos.

No final do ano passado, numa das minhas idas à Porto Alegre, aproveitei o tempo de espera entre uma coisa e outra para dar uma caminhada e comprar minha bengala (relembre lendo aqui). Embora o local em questão fosse perto, rendeu-me uma boa caminhada. O cansaço já acumulado da noite

Ler Mais

Como explicar a fadiga da esclerose múltipla pra quem não tem EM?

Se você tem esclerose múltipla há algum tempo, certamente já tentou explica-la para alguém que não tem a doença. Mas como explicar a fadiga para quem não a sente? Você diz que está com fadiga e a pessoa responde: “Ah, eu também, estou muito cansada! Fiz isso ou aquilo e

Ler Mais

E por falar em fadiga …

Oi meus queridos amigos. Hoje o que não sai da minha mente é a fadiga. Um assunto já falado muito por todos nós, mas talvez esteja tão em voga agora na minha cabeça, porque estou sofrendo disso nesse exato momento. Nossa companheira Bete fez um post muito bom que aborda

Ler Mais