Cuidar com cuidado.

13 . Ago . 2017   /  Vida social - família e amigos

 

Significado de Cuidar

Ação de tratar de algo ou alguém; zelar ou tomar conta de algo ou alguém; Preocupar-se com ou assumir a responsabilidade de; Dar atenção a; reparar ou notar; Cogitar ou discorrer; deduzir ou refletir; pensar ou imaginar; Manifestar interesse ou atração por; Cismar, cogitar, considerar, discorrer, matutar, meditar, pensar, ponderar, raciocinar, refletir, ruminar.

 

 

Se tem algo que tem cada vez mais despertado minha atenção é a forma como as pessoas cuidam umas das outras.

Existem várias formas de cuidado. Tem o cuidado do fofoqueiro, aquele que cuida todos os passos da vida dos outros com o único interesse de ter assunto para falar. Infelizmente, esses são maioria.

Mas tem o cuidado de quem zela pelo outro, quer proteger, ajudar. Geralmente esse cuidado é uma forma de amar o outro, de demonstrar o amor através da proteção e do auxílio, mas às vezes é só uma maneira de se fazer necessário e tornar o outro dependente, para exercer poder sobre o outro. Essa maneira pode ser amor também, mas um amor contaminado pela posse. E esse cuidado, por melhor que seja, sufoca, abafa, acaba por fazer mais mal do que bem.

Tem aquele que se envolvem diretamente nos cuidados com o outro, tomando iniciativas, fazendo o que for necessário para o bem estar do outro. Tem quem só observe, cuide à distância, mas pronto pra intervir caso necessário. Tem aqueles que, por motivos dos mais diversos, preferem delegar esse cuidado a outros, mas mantendo o seu status de cuidador (ou seu poder, dependendo da situação) através do “financiamento” dos cuidados.

Tem quem cuide com muito carinho, tem quem cuide por obrigação, tem quem superprotege e tem quem cuida de dar autonomia.

Eu vejo de tudo isso um pouco, na forma como as mães e pais que me cercam criam seus filhos, mas também em como as pessoas de minhas relações cuidam umas das outras, sejam em relações parentais, sejam em relações de amizade. Seja esse cuidado algo físico, um suporte psicológico, uma ajuda logística, ama observação atenta, uma constante disponibilidade, uma mão estendida em apoio a cada passo.

E minha análise é de que não existe um jeito certo de se ajudar o outro e que cada um dá o melhor de si. Da mesma forma, quem recebe o cuidado do outro pode nem perceber, pode se sentir imensamente grato ou se sentir sufocado ou humilhado. Porque não importa quanto amor haja, nem mesmo o quanto de boa intenção exista em cada gesto, o erro comum de quem cuida é sempre considerar que o melhor para o outro é aquilo que considera melhor para si mesmo, sem levar em consideração a opinião do outro.

É nesse ponto que uma coisa que deveria ser boa se torna ruim, o que era para ser ajuda se torna incompreensão, o que era para ser zelo se torna opressão, o que deveria ser proteção se torna desamparo.

Se você ama alguém e deseja ajudar, proteger e cuidar exercite principalmente a paciência. Ouça com amor. Aconselhe com gentileza. Auxilie com delicadeza. Observe as reações aos seus gestos e não interprete tudo o que não lhe agrada como ingratidão.

E seja qual for o seu lado nessa situação, afinal todo mundo já passou por situações de ser cuidado e também cuidador, muitas vezes simultaneamente, nunca julgue o outro. Mesmo que você não entenda as escolhas alheias, não julgue.

Fonte: Tuka Siqueira
mail link