O Que?

24 . Jun . 2017   /  Emoções

Oi Amigos, tudo bem?

Uma dúvida bem comum a todas as pessoas aparecem em duas perguntas:

            - O Que queremos?

            - O que precisamos?

Ficamos sempre na primeira questão: O Que queremos? Sempre queremos muitas coisas! Por exemplo, no nosso relacionamento profissional ou no nosso relacionamento amoroso ou no nosso relacionamento familiar ou... ou... são muitas coisas que nos Impedem de nos voltarmos para a segunda questão: O Que precisamos?

As pessoas querem muitas coisas. É difícil enumerar Tantas coisas. Mas será que Precisamos disso?

Quando percebemos que essas coisas Não nos escravizam, levamos a nossa vida com tranquilidade e o nosso mundo sem tranquilidade gera Ansiedade.

Tenho Certeza de que é Possível ter novos amigos. As pessoas se relacionam entre si e essas relações modificam as suas ideias iniciais sobre elas mesmas. Então como entender a amizade se não nos relacionamos com os nossos amigos? Por isso sempre devemos estar entre amigos, vivenciar estas relações de amizade e fazermos também Novos amigos.

A dúvida que, para uns é de difícil envolvimento, para outros é motivo de crescimento.

Pensamos na relação Ciência e Ética: a ciência aparece com a necessidade do saber “por quê” iniciando um processo de evolução contínua.

Ainda hoje, a ciência faz parte das indagações e projetos da natureza humana. Não podemos impedir seu desenvolvimento. Só podemos retardá-lo ou direcioná-lo

Dizer o que a ciência é capaz hoje lembrando os seguintes exemplos:

 Regulamentação da Ciência

 A vida é o parâmetro fundante do viver em sociedade. Sem vida, não existe sociedade, não existe o humano.

Hierarquização da vida: um mendigo passa a ser menos importante que um empresário.

Cauterização da culpa gerada pela adesão a projetos de morte.

Alienação e desinformação è o valor da vida passa despercebido e “maquiado” por necessidades materiais

seguranças X incertezas è a troca do certo pelo duvidoso (ex. uso de cobaias humanas para pesquisas de medicamentos, com possibilidade de morte) è qual vida vale mais?

Os fins justificam os meios? Pense nisso

Abraço

Rodrigo

mail link