Como levar remédio na bagagem?

22 . Mar . 2017   /  Qualidade de vida

Olá Amig@ Múltipl@ Viajante! Hoje vamos falar sobre a dúvida que mais recebemos aqui na AME: como levar a medicação, que precisa de refrigeração, na bagagem?

Antes de qualquer coisa, lembre-se sempre que os remédios utilizados por cada viajante é item obrigatório na bagagem de mão.

Antes de viajar, veja quais remédios você vai precisar durante a viagem e leve um pouco a mais do que a quantidade calculada. Às vezes não encontramos para comprar o remédio que usamos, ou não aceitam a receita de outro local. Assim, é melhor tê-los todos consigo antes de sair. Para as medicações controladas é bom ter também na bolsa a receita médica. Em viagens internacionais é bom ter uma receita no idioma do local visitado ou em inglês.

Para as medicações que necessitam de refrigeração o procedimento não é diferente: é necessário ter a receita médica em mãos e levá-lo como bagagem de mão se a viagem for de avião ou ônibus. No carro, é melhor deixar a medicação em um lugar que não pegue sol direto ou, se você for um viajante frequente, vale a pena comprar uma geladeirinha de carro (são instaladas normalmente no porta malas e existem vários fabricantes, modelos e tamanhos).

Já se você vai viajar de ônibus ou avião, o ideal é ter uma sacola térmica boa, que dure pelo menos 12h. Alguns laboratórios já enviam sacolas térmicas com esse tempo de duração (entre 8h e 12h). Você também pode conseguir uma sacola assim comprando em Free Shops, internet ou em viagens ao exterior. Aqui no Brasil ainda não encontramos nenhum fabricante que garanta esse tempo de refrigeração para medicação em uma sacola. Além disso, você pode usar embalagens de isopor com gelo artificial ou, se a quantidade de medicação for maior, um cooler adequado.

Para o transporte de pequenas quantidades, só a receita médica basta. Se você vai passar mais tempo fora e quer levar uma quantidade grande de medicação, aconselhamos conversar com a companhia aérea antes para avisar sobre a carga. Além disso, é necessário apresentar a receita médica com a dosagem utilizada por dia ou semana e comprovar à empresa aérea (através da passagem de volta), que você precisará dessa quantidade de medicação enquanto estiver fora.

Se a sua viagem for longa e a sua sacola térmica não aguentar, não se preocupe, você pode pedir gelo em pontos de parada. Dificilmente alguém se nega a dar gelo para a sacola térmica. A única desvantagem é que gelo comum vira água, então, já é bom levar junto saquinhos que fiquem vedados para acondicionar o gelo que você conseguir pelo caminho.

As empresas aéreas não podem guardar seu remédio na geladeira de alimentos do avião por uma questão de segurança de todos os passageiros, inclusive a sua.

Arrume os remédinhos na necessaire, e boa viagem!!!!

Fonte: Redação AME - Amigos Múltiplos pela Esclerose

Tags: bagagem , esclerose múltipla , remédio , viagem

mail link