Mamãe esclerosada, mistura de surto e amor

10 . Fev . 2017   /  Vida social - família e amigos

Quando engravidei, o meu maior medo era não conseguir cuidar do meu filho, tinha muito medo que a Esclerose Multipla me impedisse de carregá-lo, de dar colo ou coisas simples na rotina de uma mãe.
Então ele nasceu, e consegui fazer tudo o que qualquer mãe faria.
Mas...de repente, veio um surto, o que mais temia aconteceu, foram 2 semanas sem sequer conseguir segurar meu príncipe, 2 semanas que me fizeram ter medo disso ser constante, mas não foi, a pulsoterapia deu resultado e não tive nenhuma sequela aparente.
Hoje, meu filho está com 9 meses. O cansaço? Não vou negar que as vezes a fadiga me pega de jeito, a saúde desses pequenos é muito grande, e a nossa já nem tanto, rs, mas ainda consigo cuidar dele sozinha, confesso que de vez em quando converso com ele para dar uma segurada com a mãe esclerosada...parece que ele entende...(nem sempre...kkkkk)
Independente de qualquer coisa, ser mãe é mágico, acordar com o sorriso deles, transforma nossos dias em dias melhores, e os sintomas da E.M. mais leves.

Eu sou uma mãe esclerosada, as vezes choro, as vezes me desespero, acho que não vou dar conta, acho que deveria ser melhor, ter mais saúde, tenho medo...
Mas descobri que sou uma mãe como qualquer outra, que faz o possível e o impossível pelo seu filho, e que como um simples ser humano é falho, mas que acima de tudo ama com toda intensidade possível.


 

Tags: Esclerose Multipla , fadiga , mae com esclerose , pulsoterapia , ser mae , surto

mail link