Nossos piores melhores

00 . . 0000   /  Qualidade de vida

Já faz um tempo que procuro um tema para escrever e essa semana, eu tive o privilégio de bater um papo com uma pessoa muito querida :) e isso me deu um "click" sobre um assunto que faz parte de todo o aprendizado que tive até aqui: meus piores-melhores dias.

Toda vez que passamos por situações difíceis na vida, temos a tendência de acreditar que eles são infinitos e que não suportaremos o decorrer das circunstâncias, o que muitas vezes não acontece. Passamos pelos dias ruins, sofremos, sentimos muito, eles uma hora mudam, muitas vezes, acabam, nos transformamos e saímos diferentes deles. Crescemos, aprendemos e quase sempre esquecemos o quanto eles nos fizeram indivíduos mehores.

O tema aqui é exatamente esse! O quanto nossos dias difíceis no resultado final da conta, nos fazem infinitamente melhores e maiores do que antes.

Em minha experiência pessoal, aqui falando diretamente sobre o diagnóstico de EM, no momento que eu recebi a notícia da doença, nos meses seguintes e ano após ano, agora já somam quase 12, eu cresci e me transformei em alguém muito maior.

Toda a vergonha e humilhação que passei em cima da cama, internada e durante o tratamento, me trouxeram a humildade e capacidade de olhar para o meu próximo com compaixão. Sentimentos que eu raramente conhecia.

Cada dor, falta de força, pouco equilíbrio, me trouxeram uma capacidade interna de buscar em cada outra parte do meu corpo saudável, uma potência para melhorar meus hábitos, rotinas, conhecer novas atividades físicas que fossem possíveis no cenário que eu me encontrava.

Minhas escolhas em cada setor da minha vida, passaram a ser muito mais consciêntes e seletivas, desde relacionamentos pessoais, até no alimento que consumo dentro do meu prato.

Hoje, cada vez que passo por uma situação difícil eu me permito enlouquecer, chorar e principalmente no meio do turbilhão, agradecer. Por mais difícil que me apareça, eu agradeço. Agradeço pela oportunidade de passar por dificuldades, aprender e me tornar alguém cada dia um pouquinho maior e manter a capacidade de reconhecer e agradecer por isso.

Os meus "piores" dias da vida, certamente foram e são no fim, os meus melhores e maiores dias ;) e hoje, com o diagnóstico sou alguém muito mais saudável em todos os setores da minha vida!

Beijos <3

 

mail link