Sobre eu ser careta pra caramba

29 . Nov . 2016   /  Ativismo e direitos

Na minha vida de todos os dias, eu sou uma pessoa conservadora. Sou careta. Acredito em Deus, rezo varias vezes por dia, sou casada com o mesmo homem ha quase 20 anos. Achando pouco, ainda casei na igreja no ano passado com meus três filhos presentes. Eles, meus filhos, vao à escola tradicional e têm amigos super caretas. É porque eles sao caretas também. Dependendo da idade, precisam me pedir pra sair com os amigos. E porque meu filho mais velho ja tem 18 anos,  me conformo que ele me comunique com quem vai sair, onde vai e a que horas pretende voltar. É porque, entendam bem, eu sou mega-ultra-super conservadora. Nunca fumei maconha, embora isso seja dificil de acreditar devido ao meu historico de ter estudado no centro de artes e comunicaçao de uma universidade publica e ter chegado varias vezes em casa com cheiro de maconha e um pouco alta. (Inclusive quando meu tio capitao da policia militar veio nos visitar um dia e eu, tentando explicar: "Eu sei, tio, que tô fedendo à maconha. Mas nao fumo nao. So quase todos os meus amigos." Dificil de acreditar. Quanto mais eu explicava, mais complicada ficava minha situaçao.) Mas, era so cachaça com mel. Hoje, tomo uma taça de vinho e fico de ressaca. Certamente, a velhice e a caretice tomando conta de todo o meu ser de uma vez por todas.

Além disso, nao acho nem um pouco bonito essas musicas e dancinhas super eroticas que parecem ser moda la de onde eu venho. Acho pavoroso maes e pais que querem ser mais irmaos ou amigos dos filhos que maes e pais de verdade. Acho uma lastima essa gente que nao sabe dizer nao às crianças e que cria uma falange de egoistas, egocêntricos e desumanos. À minha filha, eu ensinei: "Se é curto e apertado em baixo, coloca uma coisa folgada em cima." A meu filho eu falei outro dia: "Nao é ela a culpada. Nao tem nada de safada. Ela é adolescente e gosta de você. Você, resolva essa situaçao." E a todos eu digo: "Meu desejo é que vocês se amem, sejam amados e amem quem vocês quiserem amar e quem merece vocês." Mas, sei que nem sempre todas essas coisas serao possiveis pra eles. É so meu desejo de mae.  

Vocês devem estar se perguntando agora: "Mas, onde diachos ela quer chegar? Pensei que estava num blog da Associaçao Brasileira de Esclerose Multipla." Devo lhe dizer que você esta no blog certo. Na verdade, resolvi escrever sobre isso porque, mesmo morando em outro pais, tenho um aplicativo de noticias brasileiras no meu celular e porque, depois de alguns anos ausente, voltei pro Facebook. Entao, vejo a onda de conservadorismo que vem se instalando no Brasil. Mas, nao sei se a gente pode chamar isso de conservadorismo porque eu sou conservadora até a alma e tenho do desse povo mesquinho que acha que um pais tem que ser inteiro de uma cor so. 

Sou muito feliz no pais que me acolheu. Aqui ninguém espera que o governo faça tudo. A maioria faz a sua parte: voluntariado, doaçao de bens e dinheiro aos organismos comunitarios , alem de pagarem impostos bem elevados; pessoas do mesmo sexo podem sim, casar e constituir familias. E posso afirmar: meus amigos gays sao tao ou mais caretas que eu; ninguem estaciona no lugar reservado ao deficiente fisico. Ninguem mesmo. Nem por um minutinho. Nem por um "É rapidinho mesmo, seu guarda." Impensavel um comportamento desses; nossas prisoes têm problemas, mas pelo que me consta um preso nao é tratado como um animal nem com o lema pavoroso "Ladrao bom , é ladrao morto". Os Direitos Humanos nao permitiriam nunca certas atrocidades que acontecem no Brasil. Nem os Direitos Humanos nem a consciência das pessoas; um doente crônico nunca fica sem receber seu medicamento. Nunca, de jeito nenhum. Nem por um dia. Tudo bem, esse ultimo exemplo nao tem muito a ver com o topico, mas tem a ver com o blog e é mais um exemplo de como temos um caminho longo a percorrer no Brasil. Talvez devessemos nos preocupar mais com o que têm feito com os nossos doentes no SUS e com nossas crianças nessas escolas em sua grande maioria que funcionam por apenas 4 horas por dia! O valor do salario minimo, a insegurança, a desigualdade social, as pequenas e grandes corrupçoes do dia-a-dia... Isso, sim, tudo isso é uma grande desgraça coletiva. Nao o fato de pessoas gays quererem ser pais de crianças que estao fadadas a passar suas vidas em abrigos e sairem de la com problemas psiquicos graves. Sim, crianças sem amor desenvolvem problemas psiquicos graves e nao crianças criadas por uma familia afetuosa tenha a estrutura que tiver essa familia : hetero, religiosa, sem religiao, gay... 

Meu filho recebeu um diagnostico de EM quando tinha 15 anos. O que vocês acham que eu quero pra esse filho e pros meus outros dois que ainda sao crianças?  Eu quero é um mundo cheio de amor, tolerância, com cada um fazendo sua parte pro planeta ficar melhor, nao metendo a colher na vida dos outros, construindo pontes ao inves de muros, como ouvi outro dia alguem falando... 

Sinceramente, nao sei se certas coisas que vejo como noticia do Brasil sao so mesmo fruto do conservadorismo de direita.Isso tem é outro nome. Sério. Nao sei que nome dar. Sera so falta de amor ao proximo? 

Vamos parar por aqui porque é capaz de eu levar uma chamada por esse post nada a ver. ;)

p.s. Desculpem pela falta de certos acentos nesse teclado. 

 

 

Tags: amor , conservadorismo , Direitos , esclerose multipla

mail link