Carta para meu papai

12 . Ago . 2016   /  Emoções

Papai, como eu não posso escrever ainda, espero que a mamãe entenda e passe a seguinte mensagem:

Papaizinho querido, gosto de você porque já me conhecias antes mesmo da mamãe, eu te ouvia dizendo pra ela que eu estava na barriguinha dela e que um dia (não tão distante) você dormiria e acordaria com duas mulheres na sua cama. Demorei muito pra nascer, desculpe, me empolguei, culpa tua que me chamava de rosa, se referindo a Rosa do Pequeno Príncipe. Achei que tinha o direito de demorar me arrumando, mas é que não queria sair “amarrotada”, fiz questão de me assegurar que estava tudo pronto pra minha grande estreia na Terra. 

Perdoa a mamãe pelas vezes que ela se zanga porque eu estou chorando muito, entenda que eu gosto dela, mas às vezes é o teu colo que eu quero que me acalme. É tão confortável ouvir teus batimentos cardíacos que só deitar sobre teu peito já me basta, adoro o Wrap Sling porque ele me deixa ainda mais perto de ti. Teu caminhar, mesmo sendo um pouco estranho, me deixa tão quieta. Eu gosto tanto de passeios, eles me alegram porque assim conhecerei melhor o mundo onde habito com vocês.

Ah, ainda não tive oportunidade de contar, mas já percebeu que basta que me carregues que eu me sinto acalantada? É que a mamãe me explicou que o senhor tem um negócio com um nome meio estranho, além de longo... Er... Er... Calma, falta lembrar... Ah, Esclerose Múltipla! É por causa dela que dificilmente caminhas, sozinho ou comigo. Então, eu estou ficando mais quietinha quando estou contigo.

Quando a mamãe fica dodói ou chora é em ti que encontro o conforto e segurança, tens segurança e força que às vezes falta na mamãe. Te conhecer tem se tornado tão bom, gosto do teu jeito meio desajeitado tentando me pegar no colo. Saiba que mesmo não tendo habilidade em me carregar, o meu amor por ti só aumenta. Quando me nina, me embala, brinca comigo ou conversa, fico muito feliz e dá pra perceber pelo sorrisão que eu dou de presente.

Lembra que quando eu estava na barriga da mamãe conversavas muito comigo? Lembra que eu mexia muito? Era que eu ouvia, papai, quando contavas os seus medos de não ser um pai tão participativo, mas papai eu entendia e lá de dentro queria ter podido te abraçar e dizer que irias sim ser um ótimo pai, bem como és. Agora, fora da barriguinha da mamãe, posso te abraçar e faço isso sempre que estou sobre o teu peito (não dá pra perceber tão bem, afinal meus braços são muito curtinhos).

Às vezes, gosto de ficar deitada na cama próxima de ti, assim posso examinar com perfeição o meu rosto. Sim, a mamãe TODO DIA fala que sou linda e que sou a sua cara, se eu tiver realmente a sua cara… COMO SOU LINDA!!! Espero que nosso relacionamento nunca mude e que o nosso amor continue a aumentar todos os dias.

Não tenha medo, papai, ainda tens um mundo para me mostrar e é preciso muita coragem! Quero aprender todas as coisas possíveis para ser uma boa menina. Ouvi falarem que és uma ótima pessoa e eu quero seguir teu exemplo. Quando eu crescer, prometo cuidar de ti, assim como cuidas de mim. Quero que maioria dos nossos momentos lindos sejam registrados porque mamãe disse que você tem mania de esquecer pessoas… Por favor, papai, não me esqueça! Eu jamais te esquecerei!

Te amo muito!

Tags: carta de um recém nascido , Dia dos pais , Esclerose Múltipla , esclerose multipla , Papai esclerosado , te amo papai

mail link