Enquanto você está longe

16 . Jul . 2016   /  Emoções

Enquanto você está nessa viagem de 5 semanas, eu aproveito pra pensar no quanto a vida é breve, no quanto valorizamos coisas sem importância, como cultivamos mágoas, como perdemos tempo criticando os outros ou, paradoxalmente, preocupados com o que vão pensar sobre nós. Um dia desses você era um bebê e não queria que seu pai me abraçasse porque eu devia ser só tua. Um pouquinho crescido, me achava mais linda que a Gisele Bundchen e eu sofria se chegasse em casa do trabalho e te encontrasse já dormindo. O tempo vai passando sem que a gente se dê conta: o momento mais importante é esse que estamos vivendo agora. Queremos acelerar as coisas, pular etapas e perder tempo mostrando aos outros o quão felizes somos. Eu vejo menininhas lindas como mini mulheres em falsas poses para uma câmera. Eu vejo pessoas descrevendo todos os passos nas redes sociais numa ânsia de mostrar uma felicidade pintada que não pode contagiar ninguém. Vejo o exagero de festas. Vejo caras, bocas, sorrisos, cabelos. Vejo a valorização do banal e penso cá comigo: vivemos numa época tão difícil para sermos apenas o que somos... Veja bem, eu não sou assim tão contra nosso tempo, você sabe. Apenas me cansa o excesso. Se eu pudesse te deixar como herança a maior riqueza do mundo, te deixaria o poder de continuar sendo você inteiro: bonito por dentro e por fora, cheio de sonho, com alguns defeitos e muito entusiasmo, amando mais do que você pode amar hoje. Te daria o poder de ir crescendo e percebendo o mal disfarçado de bem, o frívolo e superficial disfarçado de beleza e a inveja, de admiração. Mas, é provável que eu não te deixe herança alguma. Só a lembrança da mãe tantas vezes mandona e controladora, que fala muito e é dramática demais. Então, simplesmente saiba: o que você já conquistou é seu, meu filho. As quatro línguas, todos os países, culturas e pessoas que tem conhecido, todos os programas de computador que sabe usar, todos os livros que já leu, todos os prêmios que ganhou e todas as meninas que já te amaram fazem de você o filho que enche meus dias de tanto amor. Em tão pouco tempo de vida, você nos faz muito felizes de tanto orgulho. Somente 18 anos e já quanta coisa conquistada: sua paciência pros desafios, sua vontade de não nos deixar preocupados, sua resiliência... Quantos reclamam da vida por tão pouco! Eu nunca te vi reclamar. Nunca te vi perguntar: por que eu ser o escolhido nessa roleta russa? E porque você é assim, meu amor, o mundo é todo teu. Digam o que quiserem dizer.

Só não esqueça de agradecer à vida. A cada manhã, a cada vinho com amigos queridos, a cada chance de recomeçar.

E esse caminho terá mais flores do que você imagina.  

Tags: adolescente , esclerose múltipla , filho , mãe , viagem

mail link